OFERTA FORMATIVA

Ref. 166ACD8 23/24 Inscrições abertas até 25-02-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: ACD8 23/24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 28-02-2024

Fim: 28-02-2024

Regime: e-learning

Local: Via Zoom

Formador

Maria Cristina Marques Ferreira Simões

Destinatários

Professores do 1º, 2º e 3º Ciclos, Professores do Ensino Secundário e Professores da Educação Especial a exercer funções nos AE associados do CFAE Planalto Beirão

Releva

Despacho n.º 5741/.2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Planalto Beirão

Enquadramento

A educação inclusiva implica responder à heterogeneidade (e.g., alunos, professores), constituindo um fator de enriquecimento e um exercício de cidadania para todos. Nesta lógica de respeito pela diversidade, o paradigma atual centra-se no currículo, pelo que as tomadas de decisão devem ser efetuadas com base em evidências pedagógicas, desafiando os vários agentes envolvidos a refletir sobre as dificuldades no acesso ao mesmo e encontrar estratégias personalizadas para todos acederem aos atuais referenciais curriculares. Consequentemente, esta Ação de Curta Duração (ACD) pretende clarificar três aspetos essenciais na atualidade educativa, designadamente: Quais são os atuais referenciais curriculares? Numa abordagem multinível, que medidas de gestão curricular existem? Como elaborar adaptações curriculares não significativas, considerando os referenciais curriculares em vigor?

Objetivos

• Refletir sobre os referenciais educativos que respondem à diversidade e pluralidade dos alunos, contribuindo para a mudança ao nível dos procedimentos pedagógicos; • Capacitar os docentes para a identificação, implementação e avaliação das medidas de suporte à aprendizagem e à inclusão, assentes na intervenção multinível; • Distinguir as medidas de gestão curricular previstas no Decreto-Lei n.º 54/2018, de 6 de julho, com as alterações da Lei n.º 116/2019, de 13 de setembro e a Declaração de Retificação n.º 47/2019, de 3 de outubro; • Capacitar os docentes para a elaboração das adaptações curriculares não significativas, a partir das exigências e desafios concretos de cada grupo de recrutamento.

Conteúdos

Currículo e referenciais curriculares em vigor; • Aprendizagens Essenciais; • Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória; • Medidas de Suporte à Aprendizagem e à Inclusão, no âmbito do Decreto-Lei n.º 54/2018, de 6 de julho; • Medidas de Gestão Curricular; • Procedimentos práticos para a elaboração das Adaptações Curriculares Significativas Não Significativas

Metodologias

Nesta ACD, em regime de frequência e-learning, serão abordados os conteúdos recorrendo a metodologias ativas de ensino e de aprendizagem. Serão privilegiados momentos de reflexão e de discussão em plenário. Os docentes devem ser desafiados à revisão das suas práticas pedagógicas de acordo com os referenciais normativos em vigor.

Avaliação

Frequência obrigatória das 3 horas de formação.

Modelo

Preenchimento de um questionário pelos formandos e formadora

Bibliografia

DGE (2018). Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática Disponível em https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 24/01/2024


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 28-02-2024 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona

INSCREVER-ME

Ref. 170ACD11 23/24 Inscrições abertas até 08-03-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: ACD11 23/24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 13-03-2024

Fim: 13-03-2024

Regime: e-learning

Local: Via Zoom

Formador

António Manuel Pereira Marques

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/.2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Planalto Beirão e Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal

Enquadramento

Na Era da digitalização da sociedade, também na Educação se torna premente a utilização, de forma parcimoniosa, de ferramentas que facilitem aos docentes a implementação de um processo de ensino e aprendizagem motivador, mais individualizado e holístico. Assim, a ferramenta Canva é a ideal para o desenvolvimento de metodologias ativas na sala de aula e a distância, mormente através do trabalho de projecto, tanto na fase de construção como na posterior apresentação., Para além do referido, poderá ser um recurso para fomentar e construir estratégias diversificadas para avaliar a aprendizagem dos alunos de forma contínua, dando enfoque ao processo e não apenas ao produto, facilitando ao docente um feedback efectivo. Sintetizando, o Canva permite envolver os alunos de forma colaborativa (entre eles e eles e o professor), incrementa a regulação das aprendizagens, pois possibilita uma avaliação formativa, permitindo um feedback escrito e o diálogo professor-aluno.

Objetivos

.-Promover mudanças metodológicas em contexto de sala de aula (metodologias ativas); - Promover o Canva como um recurso forte para incrementar/melhorar a comunicação entre o professor e o aluno, através do escrito, envolvendo ativamente os alunos na revisão do seu trabalho; -Capacitar os docentes a utilizar a ferramenta Canva e, assim, todos os seus recursos visuais e de áudio gratuitos; -Promover e fomentar o trabalho colaborativo.

Conteúdos

A utilização do canva para: - criar templates,, - slides, - vídeos; - imagens; - planos de aulas e mapas mentais.

Metodologias

A ação formativa decorrerá online por videoconferência, utilizando a exposição de conteúdos e a realização de atividades práticas, vista à sua implementação em contexto educativo

Avaliação

Frequência obrigatória de 3horas de formação

Modelo

Preenchimento de um questionário pelos formandos e formadora e análise do tratamento estatístico em reunião da secção de formação e monitorização e conselho de diretores deste CFAE.

Bibliografia

Souza, E. (2022). O uso do Canva para promoção de uma avaliação inovadora na Educação Profissional - NOVAS TENDÊNCIAS E PERSPECTIVAS DA EDUCAÇÃO: MÉTODOS E PRÁTICAS 2 https://www.researchgate.net/publication/359706902_O_uso_do_Canva_para_promocao_de_uma_avaliacao_inovadora_na_Educacao_Profissional


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 13-03-2024 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona

INSCREVER-ME

Ref. 169W1 Uso Plataf. Inscrições abertas até 10-03-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: XX

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 12.0 horas

Início: 16-03-2024

Fim: 23-03-2024

Regime: Presencial

Local: Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal

Formador

Maria Paula Castro e Silva Graça da Cruz

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Planalto Beirão e Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal

Enquadramento

Para atender às necessidades de uma sociedade em constante evolução, a inovação na educação é crucial, envolve a introdução de novas tecnologias, métodos de ensino alternativos e abordagens que considerem a diversidade dos alunos. As tecnologias são fundamentais na educação moderna por várias razões. Elas facilitam o acesso a uma vasta quantidade de informações e recursos educativos, promovem métodos de ensino mais interativos e envolventes, e permitem a personalização da aprendizagem. Além disso, a familiaridade com as tecnologias prepara os alunos para um mercado de trabalho cada vez mais digitalizado. A inovação é aliada da educação tornando-a mais acessível, eficaz e inclusiva. Assim, pretendemos, com as nossas Jornadas Pedagógicas refletir sobre questões como estilos de aprendizagem e a necessidade de se adaptarem a um mundo em rápida e constante mudança desenvolvendo nos alunos competências interpessoais e de maior envolvimento no seu processo de ensino/aprendizagem/avaliação, de acordo com todos os normativos legais. Com as metodologias ativas como a Aprendizagem Cooperativa propomo-nos promover competências sociais e de trabalho em equipa. Neste modelo, serão dinamizados workshops nos quais os participantes trabalharão em grupo contribuindo para uma compreensão mais profunda dos objetivos e conteúdos das jornadas e um maior envolvimento/interação dos presentes. Com as Jornadas Pedagógicas (RE)Imaginando os limites da Educação – A Alquimia da Inovação utilizando Tecnologias e Práticas de Aprendizagem Cooperativa, pretendemos que as mesmas contribuam para que os docentes sejam capazes de preparar os alunos não apenas para o mercado de trabalho, mas também para serem cidadãos informados e responsáveis numa sociedade globalizada.

Objetivos

Conhecer a evolução das Políticas Educativas e avaliativas em Portugal.  Promover a implementação de práticas de avaliação ao serviço da melhoria das aprendizagens.  Personalizar o ensino e a aprendizagem de acordo com as necessidades individuais dos alunos.  Potenciar a criação de dinâmicas de trabalho colaborativo/cooperativo que favoreçam a gestão flexível e contextualizada do currículo, integrando práticas de ensino e de aprendizagem centradas no aluno, orientadas para as áreas de competências do PA.  Fundir eficientemente tecnologia e educação para transformar o processo de ensino- aprendizagem avaliação, tornando-o mais envolvente, interativo e personalizado, alinhado com as tendências do século XXI.  Promover metodologias ativas que incentivem o trabalho em equipa e a aprendizagem cooperativa, para aprimorar o envolvimento dos alunos e aprofundar a compreensão dos conteúdos.  Assegurar que a educação não se limite apenas à preparação para o mercado de trabalho, mas também ao desenvolvimento de alunos como cidadãos informados e responsáveis.

Conteúdos

(Re)visitar as políticas educativas e avaliativas em Portugal; Avaliação pedagógica e referencial de avaliação: porquê? Para quê? Natureza e fundamentos da avaliação pedagógica: dos normativos à sua implementação em contexto escolar; Refletir e inferir em torno das novas tecnologias e das metodologias ativas: como as potenciar e articular com a finalidade de promover o acesso ao currículo por parte de todos os alunos; Refletir e indagar em torno de conceitos alocados à avaliação pedagógica, nomeadamente práticas avaliativas, feedback e técnicas/processos de recolha de informação. Exploração e uso das tecnologias para melhorar o acesso à informação e potenciar a aprendizagem dos alunos; Implementação de workshops que promovam a aprendizagem em contexto incentivem a participação ativa e o trabalho em equipa por parte de todos os interlocutores.

Metodologias

A formação será desenvolvida na forma de 8 sessões plenárias/conferências distribuídas pelo primeiro e segundo dia (parte da manhã). No segundo dia da parte da tarde serão dinamizados workshops temáticos, de acordo com a seguinte calendarização (que poderá sofrer alterações):Nas sessões plenárias/conferências, presenciais e de caracter teórico-prático-reflexivo, desenvolvem-se em torno da seguinte metodologia: numa primeira parte, e a partir da atualização de informação e potenciando uma atitude ativa por parte dos docentes, será feito um enquadramento teórico e concetual da temática em análise por parte de especialistas na temática (duração de 50 minutos). Segue-se um espaço aberto à reflexão conjunta, de questionamento, de construção e partilha de perceções e expetativas dos professores, projetos e ideias alocados a cada tema/assunto em exploração e debate (duração de 10 minutos)

Avaliação

A avaliação dos formandos será formalizada numa escala de 1 a 10, de acordo com o ECD, Regime Jurídico da Formação Contínua e com as cartas circulares 3/2007 e 1/2008 do CCPFC. O instrumento de avaliação utilizado será uma reflexão individual com número limitado de carateres. A reflexão individual, deverá contemplar uma visão global e reflexiva de cada comunicação das Jornadas. A avaliação dos formandos alicerça-se na qualidade da reflexão evidenciada na elaboração do Relatório Individual (grau de clareza, postura crítica, grau de profundidade, rigor científico, pertinência, expressão escrita) – 100%. O referencial da escala de avaliação é o previsto no nº 2 do artigo 46º do ECD, aprovado pelo DL nº 75/10, de 23 de junho: No primeiro dia, na sessão plenária, haverá um espaço de apresentação do processo de avaliação dos formandos e sua participação na avaliação nas Jornadas.

Modelo

Preenchimento de questionário pelos formandos e análise do tratamento estatístico em reunião da secção de formação e monitorização e conselho de diretores deste CFAE.

Bibliografia

Cosme, A., Ferreira, D., Ferreira, N., Lima, L. (2021). Metodologias, Métodos e Situações de Aprendizagem Propostas e Estratégias de Ação - Ensino Básico e Ensino Secundário. Porto. Porto Editora. Fernandes, D. (2018). Para um enquadramento teórico da avaliação formativa e da avaliação sumativa das aprendizagens escolares. In M. I. R. Ortigão, D. Fernandes, T. V. Pereira, & L. Santos (Org.), Avaliar para aprender no Brasil e em Portugal. Perspectivas teóricas, Práticas e de Desenvolvimento (pp. 139- 163). Editora CRV. Ferrarini, R., Saheb, D., & Torres, P. L. (2019). Metodologias ativas e tecnologias digitais: Revista Educação Em Questão, 57(52). https://doi.org/10.21680/1981-1802.2019v57n52ID15762 Lopes, J. & Silva, H. S. (2009), A aprendizagem cooperativa na sala de aula: Lidel. Martins, G. d’O. (Coord.). (2017). Perfil dos alunos à saída da escolaridade obrigatória. In Ministério da Educação. Ministério da Educação.


Observações

W1 - “Uso de plataformas digitais como facilitador do processo Ensino-Aprendizagem-Avaliação”

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 23-03-2024 (Sábado) 14:30 - 16:30 2:00 Presencial

INSCREVER-ME

Ref. 169W2 Ferram. Dig. Inscrições abertas até 10-03-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: XX

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 12.0 horas

Início: 16-03-2024

Fim: 23-03-2024

Regime: Presencial

Local: Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal

Formador

Paulo Manuel de Matos Pereira

Maria da Nazaré Sousa Leite Mendes Brito

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Planalto Beirão e Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal

Enquadramento

Para atender às necessidades de uma sociedade em constante evolução, a inovação na educação é crucial, envolve a introdução de novas tecnologias, métodos de ensino alternativos e abordagens que considerem a diversidade dos alunos. As tecnologias são fundamentais na educação moderna por várias razões. Elas facilitam o acesso a uma vasta quantidade de informações e recursos educativos, promovem métodos de ensino mais interativos e envolventes, e permitem a personalização da aprendizagem. Além disso, a familiaridade com as tecnologias prepara os alunos para um mercado de trabalho cada vez mais digitalizado. A inovação é aliada da educação tornando-a mais acessível, eficaz e inclusiva. Assim, pretendemos, com as nossas Jornadas Pedagógicas refletir sobre questões como estilos de aprendizagem e a necessidade de se adaptarem a um mundo em rápida e constante mudança desenvolvendo nos alunos competências interpessoais e de maior envolvimento no seu processo de ensino/aprendizagem/avaliação, de acordo com todos os normativos legais. Com as metodologias ativas como a Aprendizagem Cooperativa propomo-nos promover competências sociais e de trabalho em equipa. Neste modelo, serão dinamizados workshops nos quais os participantes trabalharão em grupo contribuindo para uma compreensão mais profunda dos objetivos e conteúdos das jornadas e um maior envolvimento/interação dos presentes. Com as Jornadas Pedagógicas (RE)Imaginando os limites da Educação – A Alquimia da Inovação utilizando Tecnologias e Práticas de Aprendizagem Cooperativa, pretendemos que as mesmas contribuam para que os docentes sejam capazes de preparar os alunos não apenas para o mercado de trabalho, mas também para serem cidadãos informados e responsáveis numa sociedade globalizada.

Objetivos

Conhecer a evolução das Políticas Educativas e avaliativas em Portugal.  Promover a implementação de práticas de avaliação ao serviço da melhoria das aprendizagens.  Personalizar o ensino e a aprendizagem de acordo com as necessidades individuais dos alunos.  Potenciar a criação de dinâmicas de trabalho colaborativo/cooperativo que favoreçam a gestão flexível e contextualizada do currículo, integrando práticas de ensino e de aprendizagem centradas no aluno, orientadas para as áreas de competências do PA.  Fundir eficientemente tecnologia e educação para transformar o processo de ensino- aprendizagem avaliação, tornando-o mais envolvente, interativo e personalizado, alinhado com as tendências do século XXI.  Promover metodologias ativas que incentivem o trabalho em equipa e a aprendizagem cooperativa, para aprimorar o envolvimento dos alunos e aprofundar a compreensão dos conteúdos.  Assegurar que a educação não se limite apenas à preparação para o mercado de trabalho, mas também ao desenvolvimento de alunos como cidadãos informados e responsáveis.

Conteúdos

(Re)visitar as políticas educativas e avaliativas em Portugal; Avaliação pedagógica e referencial de avaliação: porquê? Para quê? Natureza e fundamentos da avaliação pedagógica: dos normativos à sua implementação em contexto escolar; Refletir e inferir em torno das novas tecnologias e das metodologias ativas: como as potenciar e articular com a finalidade de promover o acesso ao currículo por parte de todos os alunos; Refletir e indagar em torno de conceitos alocados à avaliação pedagógica, nomeadamente práticas avaliativas, feedback e técnicas/processos de recolha de informação. Exploração e uso das tecnologias para melhorar o acesso à informação e potenciar a aprendizagem dos alunos; Implementação de workshops que promovam a aprendizagem em contexto incentivem a participação ativa e o trabalho em equipa por parte de todos os interlocutores.

Metodologias

A formação será desenvolvida na forma de 8 sessões plenárias/conferências distribuídas pelo primeiro e segundo dia (parte da manhã). No segundo dia da parte da tarde serão dinamizados workshops temáticos, de acordo com a seguinte calendarização (que poderá sofrer alterações):Nas sessões plenárias/conferências, presenciais e de caracter teórico-prático-reflexivo, desenvolvem-se em torno da seguinte metodologia: numa primeira parte, e a partir da atualização de informação e potenciando uma atitude ativa por parte dos docentes, será feito um enquadramento teórico e concetual da temática em análise por parte de especialistas na temática (duração de 50 minutos). Segue-se um espaço aberto à reflexão conjunta, de questionamento, de construção e partilha de perceções e expetativas dos professores, projetos e ideias alocados a cada tema/assunto em exploração e debate (duração de 10 minutos)

Avaliação

A avaliação dos formandos será formalizada numa escala de 1 a 10, de acordo com o ECD, Regime Jurídico da Formação Contínua e com as cartas circulares 3/2007 e 1/2008 do CCPFC. O instrumento de avaliação utilizado será uma reflexão individual com número limitado de carateres. A reflexão individual, deverá contemplar uma visão global e reflexiva de cada comunicação das Jornadas. A avaliação dos formandos alicerça-se na qualidade da reflexão evidenciada na elaboração do Relatório Individual (grau de clareza, postura crítica, grau de profundidade, rigor científico, pertinência, expressão escrita) – 100%. O referencial da escala de avaliação é o previsto no nº 2 do artigo 46º do ECD, aprovado pelo DL nº 75/10, de 23 de junho: No primeiro dia, na sessão plenária, haverá um espaço de apresentação do processo de avaliação dos formandos e sua participação na avaliação nas Jornadas.

Modelo

Preenchimento de questionário pelos formandos e análise do tratamento estatístico em reunião da secção de formação e monitorização e conselho de diretores deste CFAE.

Bibliografia

Cosme, A., Ferreira, D., Ferreira, N., Lima, L. (2021). Metodologias, Métodos e Situações de Aprendizagem Propostas e Estratégias de Ação - Ensino Básico e Ensino Secundário. Porto. Porto Editora. Fernandes, D. (2018). Para um enquadramento teórico da avaliação formativa e da avaliação sumativa das aprendizagens escolares. In M. I. R. Ortigão, D. Fernandes, T. V. Pereira, & L. Santos (Org.), Avaliar para aprender no Brasil e em Portugal. Perspectivas teóricas, Práticas e de Desenvolvimento (pp. 139- 163). Editora CRV. Ferrarini, R., Saheb, D., & Torres, P. L. (2019). Metodologias ativas e tecnologias digitais: Revista Educação Em Questão, 57(52). https://doi.org/10.21680/1981-1802.2019v57n52ID15762 Lopes, J. & Silva, H. S. (2009), A aprendizagem cooperativa na sala de aula: Lidel. Martins, G. d’O. (Coord.). (2017). Perfil dos alunos à saída da escolaridade obrigatória. In Ministério da Educação. Ministério da Educação.


Observações

W2 - “Ferramentas digitais com IA (integrada) no apoio ao ensino cooperativo”

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 23-03-2024 (Sábado) 14:30 - 16:30 2:00 Presencial

INSCREVER-ME

Ref. 169W3 Metod. Ativa Inscrições abertas até 10-03-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: XX

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 12.0 horas

Início: 16-03-2024

Fim: 23-03-2024

Regime: Presencial

Local: Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal

Formador

António Manuel Pereira Marques

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Planalto Beirão e Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal

Enquadramento

Para atender às necessidades de uma sociedade em constante evolução, a inovação na educação é crucial, envolve a introdução de novas tecnologias, métodos de ensino alternativos e abordagens que considerem a diversidade dos alunos. As tecnologias são fundamentais na educação moderna por várias razões. Elas facilitam o acesso a uma vasta quantidade de informações e recursos educativos, promovem métodos de ensino mais interativos e envolventes, e permitem a personalização da aprendizagem. Além disso, a familiaridade com as tecnologias prepara os alunos para um mercado de trabalho cada vez mais digitalizado. A inovação é aliada da educação tornando-a mais acessível, eficaz e inclusiva. Assim, pretendemos, com as nossas Jornadas Pedagógicas refletir sobre questões como estilos de aprendizagem e a necessidade de se adaptarem a um mundo em rápida e constante mudança desenvolvendo nos alunos competências interpessoais e de maior envolvimento no seu processo de ensino/aprendizagem/avaliação, de acordo com todos os normativos legais. Com as metodologias ativas como a Aprendizagem Cooperativa propomo-nos promover competências sociais e de trabalho em equipa. Neste modelo, serão dinamizados workshops nos quais os participantes trabalharão em grupo contribuindo para uma compreensão mais profunda dos objetivos e conteúdos das jornadas e um maior envolvimento/interação dos presentes. Com as Jornadas Pedagógicas (RE)Imaginando os limites da Educação – A Alquimia da Inovação utilizando Tecnologias e Práticas de Aprendizagem Cooperativa, pretendemos que as mesmas contribuam para que os docentes sejam capazes de preparar os alunos não apenas para o mercado de trabalho, mas também para serem cidadãos informados e responsáveis numa sociedade globalizada.

Objetivos

Conhecer a evolução das Políticas Educativas e avaliativas em Portugal.  Promover a implementação de práticas de avaliação ao serviço da melhoria das aprendizagens.  Personalizar o ensino e a aprendizagem de acordo com as necessidades individuais dos alunos.  Potenciar a criação de dinâmicas de trabalho colaborativo/cooperativo que favoreçam a gestão flexível e contextualizada do currículo, integrando práticas de ensino e de aprendizagem centradas no aluno, orientadas para as áreas de competências do PA.  Fundir eficientemente tecnologia e educação para transformar o processo de ensino- aprendizagem avaliação, tornando-o mais envolvente, interativo e personalizado, alinhado com as tendências do século XXI.  Promover metodologias ativas que incentivem o trabalho em equipa e a aprendizagem cooperativa, para aprimorar o envolvimento dos alunos e aprofundar a compreensão dos conteúdos.  Assegurar que a educação não se limite apenas à preparação para o mercado de trabalho, mas também ao desenvolvimento de alunos como cidadãos informados e responsáveis.

Conteúdos

(Re)visitar as políticas educativas e avaliativas em Portugal; Avaliação pedagógica e referencial de avaliação: porquê? Para quê? Natureza e fundamentos da avaliação pedagógica: dos normativos à sua implementação em contexto escolar; Refletir e inferir em torno das novas tecnologias e das metodologias ativas: como as potenciar e articular com a finalidade de promover o acesso ao currículo por parte de todos os alunos; Refletir e indagar em torno de conceitos alocados à avaliação pedagógica, nomeadamente práticas avaliativas, feedback e técnicas/processos de recolha de informação. Exploração e uso das tecnologias para melhorar o acesso à informação e potenciar a aprendizagem dos alunos; Implementação de workshops que promovam a aprendizagem em contexto incentivem a participação ativa e o trabalho em equipa por parte de todos os interlocutores.

Metodologias

A formação será desenvolvida na forma de 8 sessões plenárias/conferências distribuídas pelo primeiro e segundo dia (parte da manhã). No segundo dia da parte da tarde serão dinamizados workshops temáticos, de acordo com a seguinte calendarização (que poderá sofrer alterações):Nas sessões plenárias/conferências, presenciais e de caracter teórico-prático-reflexivo, desenvolvem-se em torno da seguinte metodologia: numa primeira parte, e a partir da atualização de informação e potenciando uma atitude ativa por parte dos docentes, será feito um enquadramento teórico e concetual da temática em análise por parte de especialistas na temática (duração de 50 minutos). Segue-se um espaço aberto à reflexão conjunta, de questionamento, de construção e partilha de perceções e expetativas dos professores, projetos e ideias alocados a cada tema/assunto em exploração e debate (duração de 10 minutos)

Avaliação

A avaliação dos formandos será formalizada numa escala de 1 a 10, de acordo com o ECD, Regime Jurídico da Formação Contínua e com as cartas circulares 3/2007 e 1/2008 do CCPFC. O instrumento de avaliação utilizado será uma reflexão individual com número limitado de carateres. A reflexão individual, deverá contemplar uma visão global e reflexiva de cada comunicação das Jornadas. A avaliação dos formandos alicerça-se na qualidade da reflexão evidenciada na elaboração do Relatório Individual (grau de clareza, postura crítica, grau de profundidade, rigor científico, pertinência, expressão escrita) – 100%. O referencial da escala de avaliação é o previsto no nº 2 do artigo 46º do ECD, aprovado pelo DL nº 75/10, de 23 de junho: No primeiro dia, na sessão plenária, haverá um espaço de apresentação do processo de avaliação dos formandos e sua participação na avaliação nas Jornadas.

Modelo

Preenchimento de questionário pelos formandos e análise do tratamento estatístico em reunião da secção de formação e monitorização e conselho de diretores deste CFAE.

Bibliografia

Cosme, A., Ferreira, D., Ferreira, N., Lima, L. (2021). Metodologias, Métodos e Situações de Aprendizagem Propostas e Estratégias de Ação - Ensino Básico e Ensino Secundário. Porto. Porto Editora. Fernandes, D. (2018). Para um enquadramento teórico da avaliação formativa e da avaliação sumativa das aprendizagens escolares. In M. I. R. Ortigão, D. Fernandes, T. V. Pereira, & L. Santos (Org.), Avaliar para aprender no Brasil e em Portugal. Perspectivas teóricas, Práticas e de Desenvolvimento (pp. 139- 163). Editora CRV. Ferrarini, R., Saheb, D., & Torres, P. L. (2019). Metodologias ativas e tecnologias digitais: Revista Educação Em Questão, 57(52). https://doi.org/10.21680/1981-1802.2019v57n52ID15762 Lopes, J. & Silva, H. S. (2009), A aprendizagem cooperativa na sala de aula: Lidel. Martins, G. d’O. (Coord.). (2017). Perfil dos alunos à saída da escolaridade obrigatória. In Ministério da Educação. Ministério da Educação.


Observações

W3 - “Metodologias ativas"

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 23-03-2024 (Sábado) 14:30 - 16:30 2:00 Presencial

INSCREVER-ME

Ref. 1374C 23/24 Inscrições abertas até 21-03-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116679/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 06-04-2024

Fim: 27-04-2024

Regime: e-learning

Local: Via Zoom

Formador

Andreia Patrícia Neves Veloso Guerreiro

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Planalto Beirão

Enquadramento

É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de competências digitais, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa pretende demonstrar de forma prática como as ferramentas digitais podem ser utilizadas de forma criativa nas aulas com alunos de todas as idades. Pretende-se desenvolver as competências digitais dos docentes do sistema educativo e a sua capacidade para implementar estratégias e práticas criativas inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver estratégias de implementação de ferramentas digitais de forma criativa na sala de aula, recorrendo à realidade aumentada e à inteligência artificial. São objetivos específicos: - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e utilização de ferramentas digitais com recurso a realidade aumentada e inteligência artificial; - estimular a criatividade dos alunos através da arte; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental: - ArtSteps - exposições virtuais - Merge Cube e CoSpaces - espaços a 3D - Spectacular Quiver - ver os nossos desenhos em 3D - Paint Draw AR - desenhar no espaço com realidade aumentada - Autodraw- desenhar com inteligência artificial - Art Coloring Book- Recolorir obras de Arte - Nvidea Gaugan- Paisagens realistas criadas com Inteligência Artificial - Aplicações Google Art&Culture e Google AR - SculpGL – modelagem em 3D - Robótica criativa com o Robot Vex

Metodologias

a) Das sessões síncronas: As sessões síncronas são destinadas à realização de demonstração das ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação; à planificação e criação de atividades a implementar na escola, que promovam o desenvolvimento da criatividade dos alunos; à reflexão crítica sobre a importância deste tipo de atividades. Duração Horas presenciais: 25 No de horas acreditadas: 25 Descrição Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, do Ensino Secundário e de Educação Especial. b) Das sessões assíncronas Em específico, nas sessões assíncronas, pretende-se assegurar a implementação das atividades planificadas nas sessões síncronas, em situações reais de ensino-aprendizagem com alunos. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha de resultados.

Avaliação

Para que o seu trabalho possa ser avaliado, os formandos terão de participar num mínimo de dois terços das sessões. A avaliação contemplará a realização de trabalhos individuais e de um trabalho de grupo que será apresentado oralmente por todos os elementos, ambos incidindo sobre as ferramentas digitais a aplicar em contexto de sala de aula. Dos trabalhos elaborados nesta ação valorizar-se-á: - O empenho e a participação ativa dos formandos no processo de formação, tendo em consideração a pertinência, a qualidade e o rigor das suas intervenções; - A reflexão crítica sobre a importância da formação no desenvolvimento pessoal e profissional do docente; Da ponderação de todos estes fatores resultará a avaliação quantitativa dos formandos, cuja escala compreende o intervalo de 1 a 10 valores, tendo como referente as seguintes menções: - Excelente — de 9 a 10 valores; - Muito Bom — de 8 a 8,9 valores; - Bom — de 6,5 a 7,9 valores; - Regular — de 5 a 6,4 valores; - Insuficiente — de 1 a 4,9 valores.

Bibliografia

Churches A. (2009), Edorigami, blooms taxonomy and digital approaches. Disponível em: https://www.yumpu.com/en/document/read/31996905/blooms-digital-taxonomy-educational-origami-wikispaces Iniciativa Nacional Competências Digitais e.2030 – Portugal INCoDe.2030 (2019). Quadro Dinâmico de Referência de Competência Digital para Portugal. Disponível em: https://www.incode2030.gov.pt/sites/default/files/qdrcd_set2019.pdf Lucas, M. & Moreira, A (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Disponível em: http://hdl.handle.net/10773/24983 Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME UNESCO. ICT Competency framework for teachers. Versão3. (2018). Paris: United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization. Disponível em: https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000265721.locale=en


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 06-04-2024 (Sábado) 09:30 - 13:00 3:30 Online síncrona
2 13-04-2024 (Sábado) 09:30 - 13:00 3:30 Online síncrona
3 20-04-2024 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Online síncrona
4 27-04-2024 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Online síncrona

INSCREVER-ME

Ref. 1581C1-T3 Inscrições abertas até 10-04-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121386/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 17-04-2024

Fim: 29-05-2024

Regime: e-learning

Local: Via Zoom

Formador

Ricardo Jorge Ribeiro dos Santos

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A mais recente evolução da Inteligência Artificial (IA) e Machine Learning (ML) e da sua materialização em soluções disponíveis para a sociedade em geral, como o ChatGPT, Dall-E e outras ferramentas e plataformas semelhantes, permite-nos afirmar hoje que iremos assistir ao crescimento exponencial das suas aplicações e que muito em breve farão parte do nosso quotidiano pessoal e profissional. A capacidade de trabalhar com IA e ML será uma das competências-chave do século XXI. Ao capacitar professores para conhecer e utilizar soluções existentes e emergentes nestas áreas, assegura-se que estão atualizados e alinhados com as questões e inovações tecnológicas contemporâneas, o que lhes permitirá retirar os mais variados benefícios quer na sua prática docente, quer na formação dos alunos. É importante realçar que a IA e o ML não são relevantes apenas para a área de tecnologia, pois as suas aplicações são multidisciplinares, podendo os professores de diversas disciplinas integrar os conceitos para enriquecer o conteúdo das suas aulas e as suas práticas pedagógicas. Como tem sido frequente no passado, a integração de tecnologias emergentes pode também aumentar o empenho e a motivação dos alunos. Dado o seu crescente potencial de influência no mundo moderno, é igualmente importante estar preparado para estimular o pensamento crítico e discutir questões éticas e de responsabilidade na utilização da IA e ML, por exemplo na forma como os algoritmos podem influenciar as massas ou tratam a privacidade dos dados. É vital que os alunos sejam confrontados com estas questões desde cedo, e os professores podem desempenhar um papel crucial nisso. O estudo da IA e do ML pode servir como um catalisador para desenvolver o pensamento crítico, lógico e analítico dos alunos. Compreender como os algoritmos funcionam e como eles influenciam as decisões será fundamental para a formação de cidadãos mais informados e conscientes.

Objetivos

• Familiarizar os professores com os conceitos e o estado da arte da IA e ML, abordando as mais recentes evoluções e as suas aplicações em ferramentas e plataformas como o ChatGPT, DALL-E, entre outros. • Capacitar os docentes a identificar e utilizar ferramentas e plataformas emergentes em IA e ML, mantendo-se atualizados com inovações tecnológicas contemporâneas, equipando os professores com habilidades práticas para integrar IA e ML nas suas práticas docentes. • Orientar os educadores sobre como fazer a aprendizagem de IA e ML relevante e aplicável ao contexto escolar específico, visando aumentar o empenho e a motivação dos alunos. • Habilitar os docentes a transmitir competências essenciais de IA e ML aos alunos e a realizar a sua aplicação em áreas multidisciplinares. • Introduzir discussões sobre questões éticas e de responsabilidade na utilização da IA e ML, como preconceitos em algoritmos e privacidade de dados. • Permitir que os professores possam formar os alunos para serem cidadãos informados e conscientes, entendendo os impactos e implicações da IA e ML no mundo moderno e estimular o pensamento crítico, lógico e analítico nos professores e alunos, compreendendo como a IA influencia decisões e a sociedade.

Conteúdos

Sessão Síncrona #1 (3 horas) • Conceitos, evolução e aplicações de IA e ML o Definição e conceitos de IA e ML o Teste de Turing, sistemas periciais e primeiros conceitos de utilização de IA o Distinção entre aprendizagem supervisionada vs não supervisionada o Conceitos e aplicações das diferentes técnicas e algoritmos de IA e ML o Evolução recente da Inteligência Artificial e Machine Learning: redes neuronais, deep learning e LLM o Aplicações atuais e futuras da IA e ML em contexto escolar e na sociedade em geral • Discussão/debate com os formandos sobre a utilização da IA e ML o Numa perspetiva do seu impacto na sociedade em geral atual e futura o Numa perspetiva de utilização nas práticas docentes e contexto escolar • Enunciado pedindo a realização de um primeiro trabalho assíncrono e autónomo individual sobre a caracterização genérica de uma plataforma de IA e/ou ML à escolha do formando e as suas possíveis aplicações em contexto educativo ou na sociedade Período de Trabalho Assíncrono / Autónomo (3 horas) Sessão Síncrona #2 (3 horas) • Apresentação do primeiro trabalho autónomo por parte dos formandos • Discussão/debate com os formandos sobre conceitos explorados na formação e como podem e devem ser aplicados no contexto das atividades educativas e de aprendizagem Sessão Síncrona #3 (3 horas) • Exploração e utilização prática de plataformas e ferramentas de IA e ML o Programação em Data Science: Python e R o Plataformas e ferramentas de Data Science: H2O, DataRobot, Azure ML, AWS Sagemaker, Azure Cognitive Services, Cortana, Alexa, SIRI, ChatGPT, DALL-E, Claude.AI Sessão Síncrona #4 (3 horas) • Continuação e conclusão da exploração e utilização prática de plataformas de IA e ML • Realização de uma ficha de trabalho por parte dos formandos consistindo em responder a um questionário sobre os conteúdos da formação • Enunciado pedindo a realização de um trabalho final autónomo individual sobre a aplicação em contexto de sala de aula ou na sociedade de uma plataforma de IA e/ou ML à escolha do formando Período de Trabalho Assíncrono / Autónomo (7 horas) Sessão Síncrona #5 (3 horas) • Apresentação do trabalho final por parte dos formandos • Discussão/debate com os formados sobre conceitos explorados na formação e como podem e devem ser aplicados no contexto das atividades educativas e de aprendizagem.

Metodologias

a) Das sessões síncronas: Apresentação dos conteúdos da ação por parte do formador • Utilização de recursos digitais em formato multimédia por parte do formador para apresentação dos conteúdos • Realização de tarefas por parte dos formandos, baseadas em fichas de trabalho presencial • Apresentação por parte dos formados dos trabalhos realizados na componente não presencial b) Das sessões assíncronas: • Realização de dois trabalhos em formato digital com aplicação prática em contexto letivo

Avaliação

• Avaliação contínua da componente presencial com acompanhamento por parte do formador na participação ativa e realização das tarefas propostas nas fichas de trabalho presencial • Avaliação dos dois trabalhos a realizar na componente não presencial / autónoma da formação • Avaliação do relatório crítico da ação de formação

Bibliografia

Stephen Wolfram, “O que faz o ChatGPT e como funciona”, Casa das Letras, 2023 Lino Oliveira e Mário Pinto, “A Inteligência Artificial na Educação – Ameaças e Oportunidades para o processo de ensino-aprendizagem”, Seminário organizado pela Licenciatura em Tecnologias e Sistemas de Informação para a Web (LTSIW) do Departamento de Informática da Escola Superior de Media Artes e Design, Instituto Politécnico do Porto, 18 Abril 2023, relatório de conteúdos disponível em https://recipp.ipp.pt/bitstream/10400.22/22779/1/LIV_LinoOliveira_2023.pdf Cláudia Meirinhos, “Práticas Educativas de Inteligência Artificial no 1º Ciclo do Ensino Básico”, Dissertação apresentada à Escola Superior de Educação de Bragança para obtenção do Grau de Mestre em TIC na Educação e Formação, Instituto Politécnico de Bragança, 2022, disponível em https://bibliotecadigital.ipb.pt/bitstream/10198/26344/1/Cl%C3%A1udia%20Sofia%20Oliveira%20Macedo%20Meirinhos.pdf Martin Ford, “O Futuro da Inteligência Artificial”, Bertrand, 2022 Chen Qiufan e Kai-Fu Lee, “Inteligência Artificial 2041”, Relógio D’Água, 2023


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 17-04-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
2 24-04-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
3 08-05-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
4 15-05-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
5 29-05-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona

INSCREVER-ME

Ref. 172Workshop 1 Inscrições abertas até 30-04-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: XXX

Modalidade: Curso de formação - Colóquios; congressos; simpósios; jornadas ou iniciativas congéneres

Duração: 15.0 horas

Início: 11-05-2024

Fim: 18-05-2024

Regime: Presencial

Local: Centro de Animação Cultural de Mortágua e AE de Mortágua

Formador

Eusébio André Costa Machado

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Planalto Beirão

Enquadramento

O Relatório da UNESCO destaca a Inteligência Artificial (IA) generativa como uma das principais inovações, capazes de transformar o processo de ensino, aprendizagem e avaliação, tendo os docentes começado a questionar potencialidades e desafios da mesma. De facto, a capacidade de trabalhar com IA será uma das competências-chave do século XXI, pelo que urge capacitar professores para conhecer e utilizar soluções existentes e emergentes nestas áreas, conducente à inovação pedagógica. Este Colóquio visa ser um espaço de formação/reflexão/partilha de estratégias a utilizar de forma inovadora por lideranças, professores e alunos, proporcionando à diversidade dos alunos atingir as áreas do PASEO, estimulando mais e melhores aprendizagens.

Objetivos

- Refletir sobre conceitos e o estado da arte da Inteligência Artificial (IA) generativa; - Compreender a temática da IA-Generativa no contexto educativo salvaguardando a ética e responsabilidade na sua utilização; - Saber interpretar os desafios, oportunidades e preocupações no campo educativa da IA-Generativa; - Capacitar os docentes para a integração da IA-Generativa na prática pedagógica; - Refletir sobre práticas de ensino, aprendizagem e de avaliação à luz da IA-Generativa na Educação; - Capacitar os docentes a identificar e utilizar ferramentas e plataformas emergentes em IA visando aumentar o empenho e a motivação dos alunos; - Habilitar os docentes a desenvolver competências essenciais de IA nos alunos, incluindo em atividades multidisciplinares.

Conteúdos

Neste Colóquio serão abordados os seguintes conteúdos: ● O Contributo da IA para a Inovação Pedagógica, no ensino, aprendizagem e avaliação; ● Introdução à IA e à IA-Generativa; ● Modelos de IA-Generativa; ● Desafios no ecossistema da IA-Generativa: inteligência, conhecimento e criatividade; ● A IA-Generativa no campo educativo - desafios e oportunidades; ● Aplicações atuais e futuras da IA e ML em contexto escolar; ● Exploração e utilização prática de plataformas e ferramentas de IA e ML.

Metodologias

O Colóquio realizar-se-á em dois sábados de 2024, de acordo com a seguinte estrutura: Primeiro dia 11 de Maio de 2024: Manhã e tarde com conferências e painéis; Segundo dia 18 de Maio de 2024: Manhã com conferências e painéis. Tarde: workshops temáticos. Nas conferências/painéis, serão apresentados e debatidos conteúdos atuais e pertinentes alusivos à temática subjacente ao colóquio, por referências do mundo académico e científico, que partilham o seu elevado know-how e suscitam à reflexão. Os workshops serão dinamizados por académicos e/ou por professores que partilham as suas boas práticas e vivências em contexto escolar. As conferências/painéis realizar-se-ão em Plenário, com a totalidade dos formandos (até 250). Os Workshops focar-se-ão em subtemáticas complementares, de caráter predominantemente prático e colaborativo, decorrerão em simultâneo, em salas, com um número reduzido de formandos (máximo 30). Sob o ponto de vista dos formandos, e de forma a garantir o número de horas necessárias para a acreditação (15 horas), frequentarão: - As sessões plenárias (Conferências) num total de 11 horas de formação. - Os Workshops num total de 4 horas de formação.

Avaliação

A avaliação dos formandos será formalizada numa escala de 1 a 10, de acordo com o ECD, Regime Jurídico da Formação Contínua e com as cartas circulares 3/2007 e 1/2008 do CCPFC; O instrumento de avaliação utilizado será uma reflexão individual com número limitado de carateres; A reflexão individual, deverá contemplar uma visão global e reflexiva do Colóquio, focalizando-se, numa segunda fase, nos workshops frequentados. Deverão ser anexados os trabalhos produzidos nos workshops; A avaliação dos formandos focaliza-se na qualidade da reflexão evidenciada na elaboração do Relatório Individual (grau de clareza, postura crítica, grau de profundidade, rigor científico, pertinência, expressão escrita) – 100%; O referencial da escala de avaliação é o previsto no nº 2 do artigo 46º do ECD, aprovado pelo DL nº 75/2010, de 23 de Junho: Menção qualitativa e menção quantitativa: Excelente - entre 9 e 10 valores Muito Bom - entre 8 e 8,9 valores Bom - entre 6,5 e 7,9 valores Regular - entre 5,0 e 6,4 valores Insuficiente - entre 1,0 e 4,9 valores No primeiro dia, na sessão plenária, haverá um espaço de apresentação do processo de avaliação dos formandos e sua participação na avaliação do Colóquio.

Modelo

Preenchimento de um questionário pelos formandos e análise do tratamento estatístico em reunião da secção de formação e monitorização e conselho de diretores deste CFAE.

Bibliografia

Stephen Wolfram, “O que faz o ChatGPT e como funciona”, Casa das Letras, 2023 Lino Oliveira e Mário Pinto, “A Inteligência Artificial na Educação – Ameaças e Oportunidades para o processo de ensino-aprendizagem”, Seminário organizado pela Licenciatura em Tecnologias e Sistemas de Informação para a Web (LTSIW) do Departamento de Informática da Escola Superior de Media Artes e Design, Instituto Politécnico do Porto, 18 Abril 2023, relatório de conteúdos disponível em https://recipp.ipp.pt/bitstream/10400.22/22779/1/LIV_LinoOliveira_2023.pdf Cláudia Meirinhos, “Práticas Educativas de Inteligência Artificial no 1º Ciclo do Ensino Básico”, Dissertação apresentada à Escola Superior de Educação de Bragança para obtenção do Grau de Mestre em TIC na Educação e Formação, Instituto Politécnico de Bragança, 2022, disponível em https://bibliotecadigital.ipb.pt/bitstream/10198/26344/1/Cl%C3%A1udia%20Sofia%20Oliveira%20Macedo%20Meirinhos.pdf Martin Ford, “O Futuro da Inteligência Artificial”, Bertrand, 2022 Chen Qiufan e Kai-Fu Lee, “Inteligência Artificial 2041”, Relógio D’Água, 2023 Neves, Marco, Wayne Holmes, "Inteligência Artificial na Educação": Oportunidades e Preocupações", no livro "Pensamento Computacional, Robótica e Inteligência Artificial" publicado pela Universidade do Maranhão - Brasil EDUFMA.


Observações

W1- Construção de Percursos de Ensino, Aprendizagem e Avaliação com Suporte na Inteligência Artificial: Operacionalização Didática da Avaliação Pedagógica

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 18-05-2024 (Sábado) 14:00 - 18:00 4:00 Presencial

INSCREVER-ME

Ref. 172Workshop 2 Inscrições abertas até 30-04-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: XXX

Modalidade: Curso de formação - Colóquios; congressos; simpósios; jornadas ou iniciativas congéneres

Duração: 15.0 horas

Início: 11-05-2024

Fim: 18-05-2024

Regime: Presencial

Local: Centro de Animação Cultural de Mortágua e AE de Mortágua

Formador

Rui Fernandes

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Planalto Beirão

Enquadramento

O Relatório da UNESCO destaca a Inteligência Artificial (IA) generativa como uma das principais inovações, capazes de transformar o processo de ensino, aprendizagem e avaliação, tendo os docentes começado a questionar potencialidades e desafios da mesma. De facto, a capacidade de trabalhar com IA será uma das competências-chave do século XXI, pelo que urge capacitar professores para conhecer e utilizar soluções existentes e emergentes nestas áreas, conducente à inovação pedagógica. Este Colóquio visa ser um espaço de formação/reflexão/partilha de estratégias a utilizar de forma inovadora por lideranças, professores e alunos, proporcionando à diversidade dos alunos atingir as áreas do PASEO, estimulando mais e melhores aprendizagens.

Objetivos

- Refletir sobre conceitos e o estado da arte da Inteligência Artificial (IA) generativa; - Compreender a temática da IA-Generativa no contexto educativo salvaguardando a ética e responsabilidade na sua utilização; - Saber interpretar os desafios, oportunidades e preocupações no campo educativa da IA-Generativa; - Capacitar os docentes para a integração da IA-Generativa na prática pedagógica; - Refletir sobre práticas de ensino, aprendizagem e de avaliação à luz da IA-Generativa na Educação; - Capacitar os docentes a identificar e utilizar ferramentas e plataformas emergentes em IA visando aumentar o empenho e a motivação dos alunos; - Habilitar os docentes a desenvolver competências essenciais de IA nos alunos, incluindo em atividades multidisciplinares.

Conteúdos

Neste Colóquio serão abordados os seguintes conteúdos: ● O Contributo da IA para a Inovação Pedagógica, no ensino, aprendizagem e avaliação; ● Introdução à IA e à IA-Generativa; ● Modelos de IA-Generativa; ● Desafios no ecossistema da IA-Generativa: inteligência, conhecimento e criatividade; ● A IA-Generativa no campo educativo - desafios e oportunidades; ● Aplicações atuais e futuras da IA e ML em contexto escolar; ● Exploração e utilização prática de plataformas e ferramentas de IA e ML.

Metodologias

O Colóquio realizar-se-á em dois sábados de 2024, de acordo com a seguinte estrutura: Primeiro dia 11 de Maio de 2024: Manhã e tarde com conferências e painéis; Segundo dia 18 de Maio de 2024: Manhã com conferências e painéis. Tarde: workshops temáticos. Nas conferências/painéis, serão apresentados e debatidos conteúdos atuais e pertinentes alusivos à temática subjacente ao colóquio, por referências do mundo académico e científico, que partilham o seu elevado know-how e suscitam à reflexão. Os workshops serão dinamizados por académicos e/ou por professores que partilham as suas boas práticas e vivências em contexto escolar. As conferências/painéis realizar-se-ão em Plenário, com a totalidade dos formandos (até 250). Os Workshops focar-se-ão em subtemáticas complementares, de caráter predominantemente prático e colaborativo, decorrerão em simultâneo, em salas, com um número reduzido de formandos (máximo 30). Sob o ponto de vista dos formandos, e de forma a garantir o número de horas necessárias para a acreditação (15 horas), frequentarão: - As sessões plenárias (Conferências) num total de 11 horas de formação. - Os Workshops num total de 4 horas de formação.

Avaliação

A avaliação dos formandos será formalizada numa escala de 1 a 10, de acordo com o ECD, Regime Jurídico da Formação Contínua e com as cartas circulares 3/2007 e 1/2008 do CCPFC; O instrumento de avaliação utilizado será uma reflexão individual com número limitado de carateres; A reflexão individual, deverá contemplar uma visão global e reflexiva do Colóquio, focalizando-se, numa segunda fase, nos workshops frequentados. Deverão ser anexados os trabalhos produzidos nos workshops; A avaliação dos formandos focaliza-se na qualidade da reflexão evidenciada na elaboração do Relatório Individual (grau de clareza, postura crítica, grau de profundidade, rigor científico, pertinência, expressão escrita) – 100%; O referencial da escala de avaliação é o previsto no nº 2 do artigo 46º do ECD, aprovado pelo DL nº 75/2010, de 23 de Junho: Menção qualitativa e menção quantitativa: Excelente - entre 9 e 10 valores Muito Bom - entre 8 e 8,9 valores Bom - entre 6,5 e 7,9 valores Regular - entre 5,0 e 6,4 valores Insuficiente - entre 1,0 e 4,9 valores No primeiro dia, na sessão plenária, haverá um espaço de apresentação do processo de avaliação dos formandos e sua participação na avaliação do Colóquio.

Modelo

Preenchimento de um questionário pelos formandos e análise do tratamento estatístico em reunião da secção de formação e monitorização e conselho de diretores deste CFAE.

Bibliografia

Stephen Wolfram, “O que faz o ChatGPT e como funciona”, Casa das Letras, 2023 Lino Oliveira e Mário Pinto, “A Inteligência Artificial na Educação – Ameaças e Oportunidades para o processo de ensino-aprendizagem”, Seminário organizado pela Licenciatura em Tecnologias e Sistemas de Informação para a Web (LTSIW) do Departamento de Informática da Escola Superior de Media Artes e Design, Instituto Politécnico do Porto, 18 Abril 2023, relatório de conteúdos disponível em https://recipp.ipp.pt/bitstream/10400.22/22779/1/LIV_LinoOliveira_2023.pdf Cláudia Meirinhos, “Práticas Educativas de Inteligência Artificial no 1º Ciclo do Ensino Básico”, Dissertação apresentada à Escola Superior de Educação de Bragança para obtenção do Grau de Mestre em TIC na Educação e Formação, Instituto Politécnico de Bragança, 2022, disponível em https://bibliotecadigital.ipb.pt/bitstream/10198/26344/1/Cl%C3%A1udia%20Sofia%20Oliveira%20Macedo%20Meirinhos.pdf Martin Ford, “O Futuro da Inteligência Artificial”, Bertrand, 2022 Chen Qiufan e Kai-Fu Lee, “Inteligência Artificial 2041”, Relógio D’Água, 2023 Neves, Marco, Wayne Holmes, "Inteligência Artificial na Educação": Oportunidades e Preocupações", no livro "Pensamento Computacional, Robótica e Inteligência Artificial" publicado pela Universidade do Maranhão - Brasil EDUFMA.


Observações

W2: O Digital como Fator de Inclusão

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 18-05-2024 (Sábado) 14:00 - 18:00 4:00 Presencial

INSCREVER-ME

Ref. 172Workshop 3 Inscrições abertas até 30-04-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: XXX

Modalidade: Curso de formação - Colóquios; congressos; simpósios; jornadas ou iniciativas congéneres

Duração: 15.0 horas

Início: 11-05-2024

Fim: 18-05-2024

Regime: Presencial

Local: Centro de Animação Cultural de Mortágua e AE de Mortágua

Formador

Marco António Brás Neves

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Planalto Beirão

Enquadramento

O Relatório da UNESCO destaca a Inteligência Artificial (IA) generativa como uma das principais inovações, capazes de transformar o processo de ensino, aprendizagem e avaliação, tendo os docentes começado a questionar potencialidades e desafios da mesma. De facto, a capacidade de trabalhar com IA será uma das competências-chave do século XXI, pelo que urge capacitar professores para conhecer e utilizar soluções existentes e emergentes nestas áreas, conducente à inovação pedagógica. Este Colóquio visa ser um espaço de formação/reflexão/partilha de estratégias a utilizar de forma inovadora por lideranças, professores e alunos, proporcionando à diversidade dos alunos atingir as áreas do PASEO, estimulando mais e melhores aprendizagens.

Objetivos

- Refletir sobre conceitos e o estado da arte da Inteligência Artificial (IA) generativa; - Compreender a temática da IA-Generativa no contexto educativo salvaguardando a ética e responsabilidade na sua utilização; - Saber interpretar os desafios, oportunidades e preocupações no campo educativa da IA-Generativa; - Capacitar os docentes para a integração da IA-Generativa na prática pedagógica; - Refletir sobre práticas de ensino, aprendizagem e de avaliação à luz da IA-Generativa na Educação; - Capacitar os docentes a identificar e utilizar ferramentas e plataformas emergentes em IA visando aumentar o empenho e a motivação dos alunos; - Habilitar os docentes a desenvolver competências essenciais de IA nos alunos, incluindo em atividades multidisciplinares.

Conteúdos

Neste Colóquio serão abordados os seguintes conteúdos: ● O Contributo da IA para a Inovação Pedagógica, no ensino, aprendizagem e avaliação; ● Introdução à IA e à IA-Generativa; ● Modelos de IA-Generativa; ● Desafios no ecossistema da IA-Generativa: inteligência, conhecimento e criatividade; ● A IA-Generativa no campo educativo - desafios e oportunidades; ● Aplicações atuais e futuras da IA e ML em contexto escolar; ● Exploração e utilização prática de plataformas e ferramentas de IA e ML.

Metodologias

O Colóquio realizar-se-á em dois sábados de 2024, de acordo com a seguinte estrutura: Primeiro dia 11 de Maio de 2024: Manhã e tarde com conferências e painéis; Segundo dia 18 de Maio de 2024: Manhã com conferências e painéis. Tarde: workshops temáticos. Nas conferências/painéis, serão apresentados e debatidos conteúdos atuais e pertinentes alusivos à temática subjacente ao colóquio, por referências do mundo académico e científico, que partilham o seu elevado know-how e suscitam à reflexão. Os workshops serão dinamizados por académicos e/ou por professores que partilham as suas boas práticas e vivências em contexto escolar. As conferências/painéis realizar-se-ão em Plenário, com a totalidade dos formandos (até 250). Os Workshops focar-se-ão em subtemáticas complementares, de caráter predominantemente prático e colaborativo, decorrerão em simultâneo, em salas, com um número reduzido de formandos (máximo 30). Sob o ponto de vista dos formandos, e de forma a garantir o número de horas necessárias para a acreditação (15 horas), frequentarão: - As sessões plenárias (Conferências) num total de 11 horas de formação. - Os Workshops num total de 4 horas de formação.

Avaliação

A avaliação dos formandos será formalizada numa escala de 1 a 10, de acordo com o ECD, Regime Jurídico da Formação Contínua e com as cartas circulares 3/2007 e 1/2008 do CCPFC; O instrumento de avaliação utilizado será uma reflexão individual com número limitado de carateres; A reflexão individual, deverá contemplar uma visão global e reflexiva do Colóquio, focalizando-se, numa segunda fase, nos workshops frequentados. Deverão ser anexados os trabalhos produzidos nos workshops; A avaliação dos formandos focaliza-se na qualidade da reflexão evidenciada na elaboração do Relatório Individual (grau de clareza, postura crítica, grau de profundidade, rigor científico, pertinência, expressão escrita) – 100%; O referencial da escala de avaliação é o previsto no nº 2 do artigo 46º do ECD, aprovado pelo DL nº 75/2010, de 23 de Junho: Menção qualitativa e menção quantitativa: Excelente - entre 9 e 10 valores Muito Bom - entre 8 e 8,9 valores Bom - entre 6,5 e 7,9 valores Regular - entre 5,0 e 6,4 valores Insuficiente - entre 1,0 e 4,9 valores No primeiro dia, na sessão plenária, haverá um espaço de apresentação do processo de avaliação dos formandos e sua participação na avaliação do Colóquio.

Modelo

Preenchimento de um questionário pelos formandos e análise do tratamento estatístico em reunião da secção de formação e monitorização e conselho de diretores deste CFAE.

Bibliografia

Stephen Wolfram, “O que faz o ChatGPT e como funciona”, Casa das Letras, 2023 Lino Oliveira e Mário Pinto, “A Inteligência Artificial na Educação – Ameaças e Oportunidades para o processo de ensino-aprendizagem”, Seminário organizado pela Licenciatura em Tecnologias e Sistemas de Informação para a Web (LTSIW) do Departamento de Informática da Escola Superior de Media Artes e Design, Instituto Politécnico do Porto, 18 Abril 2023, relatório de conteúdos disponível em https://recipp.ipp.pt/bitstream/10400.22/22779/1/LIV_LinoOliveira_2023.pdf Cláudia Meirinhos, “Práticas Educativas de Inteligência Artificial no 1º Ciclo do Ensino Básico”, Dissertação apresentada à Escola Superior de Educação de Bragança para obtenção do Grau de Mestre em TIC na Educação e Formação, Instituto Politécnico de Bragança, 2022, disponível em https://bibliotecadigital.ipb.pt/bitstream/10198/26344/1/Cl%C3%A1udia%20Sofia%20Oliveira%20Macedo%20Meirinhos.pdf Martin Ford, “O Futuro da Inteligência Artificial”, Bertrand, 2022 Chen Qiufan e Kai-Fu Lee, “Inteligência Artificial 2041”, Relógio D’Água, 2023 Neves, Marco, Wayne Holmes, "Inteligência Artificial na Educação": Oportunidades e Preocupações", no livro "Pensamento Computacional, Robótica e Inteligência Artificial" publicado pela Universidade do Maranhão - Brasil EDUFMA.


Observações

W3- Uma (pequena) História? A Inteligência Artificial na Educação

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 18-05-2024 (Sábado) 14:00 - 18:00 4:00 Presencial

INSCREVER-ME

Ref. 172Workshop 4 Inscrições abertas até 30-04-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: XXX

Modalidade: Curso de formação - Colóquios; congressos; simpósios; jornadas ou iniciativas congéneres

Duração: 15.0 horas

Início: 11-05-2024

Fim: 18-05-2024

Regime: Presencial

Local: Centro de Animação Cultural de Mortágua e AE de Mortágua

Formador

Ricardo Jorge Ribeiro dos Santos

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Planalto Beirão

Enquadramento

O Relatório da UNESCO destaca a Inteligência Artificial (IA) generativa como uma das principais inovações, capazes de transformar o processo de ensino, aprendizagem e avaliação, tendo os docentes começado a questionar potencialidades e desafios da mesma. De facto, a capacidade de trabalhar com IA será uma das competências-chave do século XXI, pelo que urge capacitar professores para conhecer e utilizar soluções existentes e emergentes nestas áreas, conducente à inovação pedagógica. Este Colóquio visa ser um espaço de formação/reflexão/partilha de estratégias a utilizar de forma inovadora por lideranças, professores e alunos, proporcionando à diversidade dos alunos atingir as áreas do PASEO, estimulando mais e melhores aprendizagens.

Objetivos

- Refletir sobre conceitos e o estado da arte da Inteligência Artificial (IA) generativa; - Compreender a temática da IA-Generativa no contexto educativo salvaguardando a ética e responsabilidade na sua utilização; - Saber interpretar os desafios, oportunidades e preocupações no campo educativa da IA-Generativa; - Capacitar os docentes para a integração da IA-Generativa na prática pedagógica; - Refletir sobre práticas de ensino, aprendizagem e de avaliação à luz da IA-Generativa na Educação; - Capacitar os docentes a identificar e utilizar ferramentas e plataformas emergentes em IA visando aumentar o empenho e a motivação dos alunos; - Habilitar os docentes a desenvolver competências essenciais de IA nos alunos, incluindo em atividades multidisciplinares.

Conteúdos

Neste Colóquio serão abordados os seguintes conteúdos: ● O Contributo da IA para a Inovação Pedagógica, no ensino, aprendizagem e avaliação; ● Introdução à IA e à IA-Generativa; ● Modelos de IA-Generativa; ● Desafios no ecossistema da IA-Generativa: inteligência, conhecimento e criatividade; ● A IA-Generativa no campo educativo - desafios e oportunidades; ● Aplicações atuais e futuras da IA e ML em contexto escolar; ● Exploração e utilização prática de plataformas e ferramentas de IA e ML.

Metodologias

O Colóquio realizar-se-á em dois sábados de 2024, de acordo com a seguinte estrutura: Primeiro dia 11 de Maio de 2024: Manhã e tarde com conferências e painéis; Segundo dia 18 de Maio de 2024: Manhã com conferências e painéis. Tarde: workshops temáticos. Nas conferências/painéis, serão apresentados e debatidos conteúdos atuais e pertinentes alusivos à temática subjacente ao colóquio, por referências do mundo académico e científico, que partilham o seu elevado know-how e suscitam à reflexão. Os workshops serão dinamizados por académicos e/ou por professores que partilham as suas boas práticas e vivências em contexto escolar. As conferências/painéis realizar-se-ão em Plenário, com a totalidade dos formandos (até 250). Os Workshops focar-se-ão em subtemáticas complementares, de caráter predominantemente prático e colaborativo, decorrerão em simultâneo, em salas, com um número reduzido de formandos (máximo 30). Sob o ponto de vista dos formandos, e de forma a garantir o número de horas necessárias para a acreditação (15 horas), frequentarão: - As sessões plenárias (Conferências) num total de 11 horas de formação. - Os Workshops num total de 4 horas de formação.

Avaliação

A avaliação dos formandos será formalizada numa escala de 1 a 10, de acordo com o ECD, Regime Jurídico da Formação Contínua e com as cartas circulares 3/2007 e 1/2008 do CCPFC; O instrumento de avaliação utilizado será uma reflexão individual com número limitado de carateres; A reflexão individual, deverá contemplar uma visão global e reflexiva do Colóquio, focalizando-se, numa segunda fase, nos workshops frequentados. Deverão ser anexados os trabalhos produzidos nos workshops; A avaliação dos formandos focaliza-se na qualidade da reflexão evidenciada na elaboração do Relatório Individual (grau de clareza, postura crítica, grau de profundidade, rigor científico, pertinência, expressão escrita) – 100%; O referencial da escala de avaliação é o previsto no nº 2 do artigo 46º do ECD, aprovado pelo DL nº 75/2010, de 23 de Junho: Menção qualitativa e menção quantitativa: Excelente - entre 9 e 10 valores Muito Bom - entre 8 e 8,9 valores Bom - entre 6,5 e 7,9 valores Regular - entre 5,0 e 6,4 valores Insuficiente - entre 1,0 e 4,9 valores No primeiro dia, na sessão plenária, haverá um espaço de apresentação do processo de avaliação dos formandos e sua participação na avaliação do Colóquio.

Modelo

Preenchimento de um questionário pelos formandos e análise do tratamento estatístico em reunião da secção de formação e monitorização e conselho de diretores deste CFAE.

Bibliografia

Stephen Wolfram, “O que faz o ChatGPT e como funciona”, Casa das Letras, 2023 Lino Oliveira e Mário Pinto, “A Inteligência Artificial na Educação – Ameaças e Oportunidades para o processo de ensino-aprendizagem”, Seminário organizado pela Licenciatura em Tecnologias e Sistemas de Informação para a Web (LTSIW) do Departamento de Informática da Escola Superior de Media Artes e Design, Instituto Politécnico do Porto, 18 Abril 2023, relatório de conteúdos disponível em https://recipp.ipp.pt/bitstream/10400.22/22779/1/LIV_LinoOliveira_2023.pdf Cláudia Meirinhos, “Práticas Educativas de Inteligência Artificial no 1º Ciclo do Ensino Básico”, Dissertação apresentada à Escola Superior de Educação de Bragança para obtenção do Grau de Mestre em TIC na Educação e Formação, Instituto Politécnico de Bragança, 2022, disponível em https://bibliotecadigital.ipb.pt/bitstream/10198/26344/1/Cl%C3%A1udia%20Sofia%20Oliveira%20Macedo%20Meirinhos.pdf Martin Ford, “O Futuro da Inteligência Artificial”, Bertrand, 2022 Chen Qiufan e Kai-Fu Lee, “Inteligência Artificial 2041”, Relógio D’Água, 2023 Neves, Marco, Wayne Holmes, "Inteligência Artificial na Educação": Oportunidades e Preocupações", no livro "Pensamento Computacional, Robótica e Inteligência Artificial" publicado pela Universidade do Maranhão - Brasil EDUFMA.


Observações

W4- Inteligência Artificial: Plataformas Potenciadoras do Ensino, Aprendizagem e Avaliação

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 18-05-2024 (Sábado) 14:00 - 18:00 4:00 Presencial

INSCREVER-ME

Ref. 172Workshop 5 Inscrições abertas até 30-04-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: XXX

Modalidade: Curso de formação - Colóquios; congressos; simpósios; jornadas ou iniciativas congéneres

Duração: 15.0 horas

Início: 11-05-2024

Fim: 18-05-2024

Regime: Presencial

Local: Centro de Animação Cultural de Mortágua e AE de Mortágua

Formador

Paulo Jorge Nogueira Torcato

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Planalto Beirão

Enquadramento

O Relatório da UNESCO destaca a Inteligência Artificial (IA) generativa como uma das principais inovações, capazes de transformar o processo de ensino, aprendizagem e avaliação, tendo os docentes começado a questionar potencialidades e desafios da mesma. De facto, a capacidade de trabalhar com IA será uma das competências-chave do século XXI, pelo que urge capacitar professores para conhecer e utilizar soluções existentes e emergentes nestas áreas, conducente à inovação pedagógica. Este Colóquio visa ser um espaço de formação/reflexão/partilha de estratégias a utilizar de forma inovadora por lideranças, professores e alunos, proporcionando à diversidade dos alunos atingir as áreas do PASEO, estimulando mais e melhores aprendizagens.

Objetivos

- Refletir sobre conceitos e o estado da arte da Inteligência Artificial (IA) generativa; - Compreender a temática da IA-Generativa no contexto educativo salvaguardando a ética e responsabilidade na sua utilização; - Saber interpretar os desafios, oportunidades e preocupações no campo educativa da IA-Generativa; - Capacitar os docentes para a integração da IA-Generativa na prática pedagógica; - Refletir sobre práticas de ensino, aprendizagem e de avaliação à luz da IA-Generativa na Educação; - Capacitar os docentes a identificar e utilizar ferramentas e plataformas emergentes em IA visando aumentar o empenho e a motivação dos alunos; - Habilitar os docentes a desenvolver competências essenciais de IA nos alunos, incluindo em atividades multidisciplinares.

Conteúdos

Neste Colóquio serão abordados os seguintes conteúdos: ● O Contributo da IA para a Inovação Pedagógica, no ensino, aprendizagem e avaliação; ● Introdução à IA e à IA-Generativa; ● Modelos de IA-Generativa; ● Desafios no ecossistema da IA-Generativa: inteligência, conhecimento e criatividade; ● A IA-Generativa no campo educativo - desafios e oportunidades; ● Aplicações atuais e futuras da IA e ML em contexto escolar; ● Exploração e utilização prática de plataformas e ferramentas de IA e ML.

Metodologias

O Colóquio realizar-se-á em dois sábados de 2024, de acordo com a seguinte estrutura: Primeiro dia 11 de Maio de 2024: Manhã e tarde com conferências e painéis; Segundo dia 18 de Maio de 2024: Manhã com conferências e painéis. Tarde: workshops temáticos. Nas conferências/painéis, serão apresentados e debatidos conteúdos atuais e pertinentes alusivos à temática subjacente ao colóquio, por referências do mundo académico e científico, que partilham o seu elevado know-how e suscitam à reflexão. Os workshops serão dinamizados por académicos e/ou por professores que partilham as suas boas práticas e vivências em contexto escolar. As conferências/painéis realizar-se-ão em Plenário, com a totalidade dos formandos (até 250). Os Workshops focar-se-ão em subtemáticas complementares, de caráter predominantemente prático e colaborativo, decorrerão em simultâneo, em salas, com um número reduzido de formandos (máximo 30). Sob o ponto de vista dos formandos, e de forma a garantir o número de horas necessárias para a acreditação (15 horas), frequentarão: - As sessões plenárias (Conferências) num total de 11 horas de formação. - Os Workshops num total de 4 horas de formação.

Avaliação

A avaliação dos formandos será formalizada numa escala de 1 a 10, de acordo com o ECD, Regime Jurídico da Formação Contínua e com as cartas circulares 3/2007 e 1/2008 do CCPFC; O instrumento de avaliação utilizado será uma reflexão individual com número limitado de carateres; A reflexão individual, deverá contemplar uma visão global e reflexiva do Colóquio, focalizando-se, numa segunda fase, nos workshops frequentados. Deverão ser anexados os trabalhos produzidos nos workshops; A avaliação dos formandos focaliza-se na qualidade da reflexão evidenciada na elaboração do Relatório Individual (grau de clareza, postura crítica, grau de profundidade, rigor científico, pertinência, expressão escrita) – 100%; O referencial da escala de avaliação é o previsto no nº 2 do artigo 46º do ECD, aprovado pelo DL nº 75/2010, de 23 de Junho: Menção qualitativa e menção quantitativa: Excelente - entre 9 e 10 valores Muito Bom - entre 8 e 8,9 valores Bom - entre 6,5 e 7,9 valores Regular - entre 5,0 e 6,4 valores Insuficiente - entre 1,0 e 4,9 valores No primeiro dia, na sessão plenária, haverá um espaço de apresentação do processo de avaliação dos formandos e sua participação na avaliação do Colóquio.

Modelo

Preenchimento de um questionário pelos formandos e análise do tratamento estatístico em reunião da secção de formação e monitorização e conselho de diretores deste CFAE.

Bibliografia

Stephen Wolfram, “O que faz o ChatGPT e como funciona”, Casa das Letras, 2023 Lino Oliveira e Mário Pinto, “A Inteligência Artificial na Educação – Ameaças e Oportunidades para o processo de ensino-aprendizagem”, Seminário organizado pela Licenciatura em Tecnologias e Sistemas de Informação para a Web (LTSIW) do Departamento de Informática da Escola Superior de Media Artes e Design, Instituto Politécnico do Porto, 18 Abril 2023, relatório de conteúdos disponível em https://recipp.ipp.pt/bitstream/10400.22/22779/1/LIV_LinoOliveira_2023.pdf Cláudia Meirinhos, “Práticas Educativas de Inteligência Artificial no 1º Ciclo do Ensino Básico”, Dissertação apresentada à Escola Superior de Educação de Bragança para obtenção do Grau de Mestre em TIC na Educação e Formação, Instituto Politécnico de Bragança, 2022, disponível em https://bibliotecadigital.ipb.pt/bitstream/10198/26344/1/Cl%C3%A1udia%20Sofia%20Oliveira%20Macedo%20Meirinhos.pdf Martin Ford, “O Futuro da Inteligência Artificial”, Bertrand, 2022 Chen Qiufan e Kai-Fu Lee, “Inteligência Artificial 2041”, Relógio D’Água, 2023 Neves, Marco, Wayne Holmes, "Inteligência Artificial na Educação": Oportunidades e Preocupações", no livro "Pensamento Computacional, Robótica e Inteligência Artificial" publicado pela Universidade do Maranhão - Brasil EDUFMA.


Observações

W5- Inteligência Artificial, Programação e Robótica em Contexto Interdisciplinar

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 18-05-2024 (Sábado) 14:00 - 18:00 4:00 Presencial

INSCREVER-ME

Ref. 172Workshop 7 Inscrições abertas até 30-04-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: XXX

Modalidade: Curso de formação - Colóquios; congressos; simpósios; jornadas ou iniciativas congéneres

Duração: 15.0 horas

Início: 11-05-2024

Fim: 18-05-2024

Regime: Presencial

Local: Centro de Animação Cultural de Mortágua e AE de Mortágua

Formador

Paulo Manuel da Silva Salvado Sanches

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Planalto Beirão

Enquadramento

O Relatório da UNESCO destaca a Inteligência Artificial (IA) generativa como uma das principais inovações, capazes de transformar o processo de ensino, aprendizagem e avaliação, tendo os docentes começado a questionar potencialidades e desafios da mesma. De facto, a capacidade de trabalhar com IA será uma das competências-chave do século XXI, pelo que urge capacitar professores para conhecer e utilizar soluções existentes e emergentes nestas áreas, conducente à inovação pedagógica. Este Colóquio visa ser um espaço de formação/reflexão/partilha de estratégias a utilizar de forma inovadora por lideranças, professores e alunos, proporcionando à diversidade dos alunos atingir as áreas do PASEO, estimulando mais e melhores aprendizagens.

Objetivos

- Refletir sobre conceitos e o estado da arte da Inteligência Artificial (IA) generativa; - Compreender a temática da IA-Generativa no contexto educativo salvaguardando a ética e responsabilidade na sua utilização; - Saber interpretar os desafios, oportunidades e preocupações no campo educativa da IA-Generativa; - Capacitar os docentes para a integração da IA-Generativa na prática pedagógica; - Refletir sobre práticas de ensino, aprendizagem e de avaliação à luz da IA-Generativa na Educação; - Capacitar os docentes a identificar e utilizar ferramentas e plataformas emergentes em IA visando aumentar o empenho e a motivação dos alunos; - Habilitar os docentes a desenvolver competências essenciais de IA nos alunos, incluindo em atividades multidisciplinares.

Conteúdos

Neste Colóquio serão abordados os seguintes conteúdos: ● O Contributo da IA para a Inovação Pedagógica, no ensino, aprendizagem e avaliação; ● Introdução à IA e à IA-Generativa; ● Modelos de IA-Generativa; ● Desafios no ecossistema da IA-Generativa: inteligência, conhecimento e criatividade; ● A IA-Generativa no campo educativo - desafios e oportunidades; ● Aplicações atuais e futuras da IA e ML em contexto escolar; ● Exploração e utilização prática de plataformas e ferramentas de IA e ML.

Metodologias

O Colóquio realizar-se-á em dois sábados de 2024, de acordo com a seguinte estrutura: Primeiro dia 11 de Maio de 2024: Manhã e tarde com conferências e painéis; Segundo dia 18 de Maio de 2024: Manhã com conferências e painéis. Tarde: workshops temáticos. Nas conferências/painéis, serão apresentados e debatidos conteúdos atuais e pertinentes alusivos à temática subjacente ao colóquio, por referências do mundo académico e científico, que partilham o seu elevado know-how e suscitam à reflexão. Os workshops serão dinamizados por académicos e/ou por professores que partilham as suas boas práticas e vivências em contexto escolar. As conferências/painéis realizar-se-ão em Plenário, com a totalidade dos formandos (até 250). Os Workshops focar-se-ão em subtemáticas complementares, de caráter predominantemente prático e colaborativo, decorrerão em simultâneo, em salas, com um número reduzido de formandos (máximo 30). Sob o ponto de vista dos formandos, e de forma a garantir o número de horas necessárias para a acreditação (15 horas), frequentarão: - As sessões plenárias (Conferências) num total de 11 horas de formação. - Os Workshops num total de 4 horas de formação.

Avaliação

A avaliação dos formandos será formalizada numa escala de 1 a 10, de acordo com o ECD, Regime Jurídico da Formação Contínua e com as cartas circulares 3/2007 e 1/2008 do CCPFC; O instrumento de avaliação utilizado será uma reflexão individual com número limitado de carateres; A reflexão individual, deverá contemplar uma visão global e reflexiva do Colóquio, focalizando-se, numa segunda fase, nos workshops frequentados. Deverão ser anexados os trabalhos produzidos nos workshops; A avaliação dos formandos focaliza-se na qualidade da reflexão evidenciada na elaboração do Relatório Individual (grau de clareza, postura crítica, grau de profundidade, rigor científico, pertinência, expressão escrita) – 100%; O referencial da escala de avaliação é o previsto no nº 2 do artigo 46º do ECD, aprovado pelo DL nº 75/2010, de 23 de Junho: Menção qualitativa e menção quantitativa: Excelente - entre 9 e 10 valores Muito Bom - entre 8 e 8,9 valores Bom - entre 6,5 e 7,9 valores Regular - entre 5,0 e 6,4 valores Insuficiente - entre 1,0 e 4,9 valores No primeiro dia, na sessão plenária, haverá um espaço de apresentação do processo de avaliação dos formandos e sua participação na avaliação do Colóquio.

Modelo

Preenchimento de um questionário pelos formandos e análise do tratamento estatístico em reunião da secção de formação e monitorização e conselho de diretores deste CFAE.

Bibliografia

Stephen Wolfram, “O que faz o ChatGPT e como funciona”, Casa das Letras, 2023 Lino Oliveira e Mário Pinto, “A Inteligência Artificial na Educação – Ameaças e Oportunidades para o processo de ensino-aprendizagem”, Seminário organizado pela Licenciatura em Tecnologias e Sistemas de Informação para a Web (LTSIW) do Departamento de Informática da Escola Superior de Media Artes e Design, Instituto Politécnico do Porto, 18 Abril 2023, relatório de conteúdos disponível em https://recipp.ipp.pt/bitstream/10400.22/22779/1/LIV_LinoOliveira_2023.pdf Cláudia Meirinhos, “Práticas Educativas de Inteligência Artificial no 1º Ciclo do Ensino Básico”, Dissertação apresentada à Escola Superior de Educação de Bragança para obtenção do Grau de Mestre em TIC na Educação e Formação, Instituto Politécnico de Bragança, 2022, disponível em https://bibliotecadigital.ipb.pt/bitstream/10198/26344/1/Cl%C3%A1udia%20Sofia%20Oliveira%20Macedo%20Meirinhos.pdf Martin Ford, “O Futuro da Inteligência Artificial”, Bertrand, 2022 Chen Qiufan e Kai-Fu Lee, “Inteligência Artificial 2041”, Relógio D’Água, 2023 Neves, Marco, Wayne Holmes, "Inteligência Artificial na Educação": Oportunidades e Preocupações", no livro "Pensamento Computacional, Robótica e Inteligência Artificial" publicado pela Universidade do Maranhão - Brasil EDUFMA.


Observações

W7- Estimular o Ensino STEM com Recurso a Robôs da LEGO

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 18-05-2024 (Sábado) 14:00 - 18:00 4:00 Presencial

INSCREVER-ME

Ref. 172Workshop 8 Inscrições abertas até 30-04-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: XXX

Modalidade: Curso de formação - Colóquios; congressos; simpósios; jornadas ou iniciativas congéneres

Duração: 15.0 horas

Início: 11-05-2024

Fim: 18-05-2024

Regime: Presencial

Local: Centro de Animação Cultural de Mortágua e AE de Mortágua

Formador

Adelina Maria Carreiro Moura

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Planalto Beirão

Enquadramento

O Relatório da UNESCO destaca a Inteligência Artificial (IA) generativa como uma das principais inovações, capazes de transformar o processo de ensino, aprendizagem e avaliação, tendo os docentes começado a questionar potencialidades e desafios da mesma. De facto, a capacidade de trabalhar com IA será uma das competências-chave do século XXI, pelo que urge capacitar professores para conhecer e utilizar soluções existentes e emergentes nestas áreas, conducente à inovação pedagógica. Este Colóquio visa ser um espaço de formação/reflexão/partilha de estratégias a utilizar de forma inovadora por lideranças, professores e alunos, proporcionando à diversidade dos alunos atingir as áreas do PASEO, estimulando mais e melhores aprendizagens.

Objetivos

- Refletir sobre conceitos e o estado da arte da Inteligência Artificial (IA) generativa; - Compreender a temática da IA-Generativa no contexto educativo salvaguardando a ética e responsabilidade na sua utilização; - Saber interpretar os desafios, oportunidades e preocupações no campo educativa da IA-Generativa; - Capacitar os docentes para a integração da IA-Generativa na prática pedagógica; - Refletir sobre práticas de ensino, aprendizagem e de avaliação à luz da IA-Generativa na Educação; - Capacitar os docentes a identificar e utilizar ferramentas e plataformas emergentes em IA visando aumentar o empenho e a motivação dos alunos; - Habilitar os docentes a desenvolver competências essenciais de IA nos alunos, incluindo em atividades multidisciplinares.

Conteúdos

Neste Colóquio serão abordados os seguintes conteúdos: ● O Contributo da IA para a Inovação Pedagógica, no ensino, aprendizagem e avaliação; ● Introdução à IA e à IA-Generativa; ● Modelos de IA-Generativa; ● Desafios no ecossistema da IA-Generativa: inteligência, conhecimento e criatividade; ● A IA-Generativa no campo educativo - desafios e oportunidades; ● Aplicações atuais e futuras da IA e ML em contexto escolar; ● Exploração e utilização prática de plataformas e ferramentas de IA e ML.

Metodologias

O Colóquio realizar-se-á em dois sábados de 2024, de acordo com a seguinte estrutura: Primeiro dia 11 de Maio de 2024: Manhã e tarde com conferências e painéis; Segundo dia 18 de Maio de 2024: Manhã com conferências e painéis. Tarde: workshops temáticos. Nas conferências/painéis, serão apresentados e debatidos conteúdos atuais e pertinentes alusivos à temática subjacente ao colóquio, por referências do mundo académico e científico, que partilham o seu elevado know-how e suscitam à reflexão. Os workshops serão dinamizados por académicos e/ou por professores que partilham as suas boas práticas e vivências em contexto escolar. As conferências/painéis realizar-se-ão em Plenário, com a totalidade dos formandos (até 250). Os Workshops focar-se-ão em subtemáticas complementares, de caráter predominantemente prático e colaborativo, decorrerão em simultâneo, em salas, com um número reduzido de formandos (máximo 30). Sob o ponto de vista dos formandos, e de forma a garantir o número de horas necessárias para a acreditação (15 horas), frequentarão: - As sessões plenárias (Conferências) num total de 11 horas de formação. - Os Workshops num total de 4 horas de formação.

Avaliação

A avaliação dos formandos será formalizada numa escala de 1 a 10, de acordo com o ECD, Regime Jurídico da Formação Contínua e com as cartas circulares 3/2007 e 1/2008 do CCPFC; O instrumento de avaliação utilizado será uma reflexão individual com número limitado de carateres; A reflexão individual, deverá contemplar uma visão global e reflexiva do Colóquio, focalizando-se, numa segunda fase, nos workshops frequentados. Deverão ser anexados os trabalhos produzidos nos workshops; A avaliação dos formandos focaliza-se na qualidade da reflexão evidenciada na elaboração do Relatório Individual (grau de clareza, postura crítica, grau de profundidade, rigor científico, pertinência, expressão escrita) – 100%; O referencial da escala de avaliação é o previsto no nº 2 do artigo 46º do ECD, aprovado pelo DL nº 75/2010, de 23 de Junho: Menção qualitativa e menção quantitativa: Excelente - entre 9 e 10 valores Muito Bom - entre 8 e 8,9 valores Bom - entre 6,5 e 7,9 valores Regular - entre 5,0 e 6,4 valores Insuficiente - entre 1,0 e 4,9 valores No primeiro dia, na sessão plenária, haverá um espaço de apresentação do processo de avaliação dos formandos e sua participação na avaliação do Colóquio.

Modelo

Preenchimento de um questionário pelos formandos e análise do tratamento estatístico em reunião da secção de formação e monitorização e conselho de diretores deste CFAE.

Bibliografia

Stephen Wolfram, “O que faz o ChatGPT e como funciona”, Casa das Letras, 2023 Lino Oliveira e Mário Pinto, “A Inteligência Artificial na Educação – Ameaças e Oportunidades para o processo de ensino-aprendizagem”, Seminário organizado pela Licenciatura em Tecnologias e Sistemas de Informação para a Web (LTSIW) do Departamento de Informática da Escola Superior de Media Artes e Design, Instituto Politécnico do Porto, 18 Abril 2023, relatório de conteúdos disponível em https://recipp.ipp.pt/bitstream/10400.22/22779/1/LIV_LinoOliveira_2023.pdf Cláudia Meirinhos, “Práticas Educativas de Inteligência Artificial no 1º Ciclo do Ensino Básico”, Dissertação apresentada à Escola Superior de Educação de Bragança para obtenção do Grau de Mestre em TIC na Educação e Formação, Instituto Politécnico de Bragança, 2022, disponível em https://bibliotecadigital.ipb.pt/bitstream/10198/26344/1/Cl%C3%A1udia%20Sofia%20Oliveira%20Macedo%20Meirinhos.pdf Martin Ford, “O Futuro da Inteligência Artificial”, Bertrand, 2022 Chen Qiufan e Kai-Fu Lee, “Inteligência Artificial 2041”, Relógio D’Água, 2023 Neves, Marco, Wayne Holmes, "Inteligência Artificial na Educação": Oportunidades e Preocupações", no livro "Pensamento Computacional, Robótica e Inteligência Artificial" publicado pela Universidade do Maranhão - Brasil EDUFMA.


Observações

W8- Inteligência Artificial no Ensino, Aprendizagem e Avaliação das Línguas

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 18-05-2024 (Sábado) 14:00 - 18:00 4:00 Presencial

INSCREVER-ME

Ref. 172Workshop 9 Inscrições abertas até 02-05-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: XXX

Modalidade: Curso de formação - Colóquios; congressos; simpósios; jornadas ou iniciativas congéneres

Duração: 15.0 horas

Início: 11-05-2024

Fim: 18-05-2024

Regime: Presencial

Local: Centro de Animação Cultural de Mortágua

Formador

Raquel Costa

Paulo Alexandre Cunha Gomes

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Planalto Beirão

Enquadramento

O Relatório da UNESCO destaca a Inteligência Artificial (IA) generativa como uma das principais inovações, capazes de transformar o processo de ensino, aprendizagem e avaliação, tendo os docentes começado a questionar potencialidades e desafios da mesma. De facto, a capacidade de trabalhar com IA será uma das competências-chave do século XXI, pelo que urge capacitar professores para conhecer e utilizar soluções existentes e emergentes nestas áreas, conducente à inovação pedagógica. Este Colóquio visa ser um espaço de formação/reflexão/partilha de estratégias a utilizar de forma inovadora por lideranças, professores e alunos, proporcionando à diversidade dos alunos atingir as áreas do PASEO, estimulando mais e melhores aprendizagens.

Objetivos

- Refletir sobre conceitos e o estado da arte da Inteligência Artificial (IA) generativa; - Compreender a temática da IA-Generativa no contexto educativo salvaguardando a ética e responsabilidade na sua utilização; - Saber interpretar os desafios, oportunidades e preocupações no campo educativa da IA-Generativa; - Capacitar os docentes para a integração da IA-Generativa na prática pedagógica; - Refletir sobre práticas de ensino, aprendizagem e de avaliação à luz da IA-Generativa na Educação; - Capacitar os docentes a identificar e utilizar ferramentas e plataformas emergentes em IA visando aumentar o empenho e a motivação dos alunos; - Habilitar os docentes a desenvolver competências essenciais de IA nos alunos, incluindo em atividades multidisciplinares.

Conteúdos

Neste Colóquio serão abordados os seguintes conteúdos: ● O Contributo da IA para a Inovação Pedagógica, no ensino, aprendizagem e avaliação; ● Introdução à IA e à IA-Generativa; ● Modelos de IA-Generativa; ● Desafios no ecossistema da IA-Generativa: inteligência, conhecimento e criatividade; ● A IA-Generativa no campo educativo - desafios e oportunidades; ● Aplicações atuais e futuras da IA e ML em contexto escolar; ● Exploração e utilização prática de plataformas e ferramentas de IA e ML.

Metodologias

O Colóquio realizar-se-á em dois sábados de 2024, de acordo com a seguinte estrutura: Primeiro dia 11 de Maio de 2024: Manhã e tarde com conferências e painéis; Segundo dia 18 de Maio de 2024: Manhã com conferências e painéis. Tarde: workshops temáticos. Nas conferências/painéis, serão apresentados e debatidos conteúdos atuais e pertinentes alusivos à temática subjacente ao colóquio, por referências do mundo académico e científico, que partilham o seu elevado know-how e suscitam à reflexão. Os workshops serão dinamizados por académicos e/ou por professores que partilham as suas boas práticas e vivências em contexto escolar. As conferências/painéis realizar-se-ão em Plenário, com a totalidade dos formandos (até 250). Os Workshops focar-se-ão em subtemáticas complementares, de caráter predominantemente prático e colaborativo, decorrerão em simultâneo, em salas, com um número reduzido de formandos (máximo 30). Sob o ponto de vista dos formandos, e de forma a garantir o número de horas necessárias para a acreditação (15 horas), frequentarão: - As sessões plenárias (Conferências) num total de 11 horas de formação. - Os Workshops num total de 4 horas de formação.

Avaliação

A avaliação dos formandos será formalizada numa escala de 1 a 10, de acordo com o ECD, Regime Jurídico da Formação Contínua e com as cartas circulares 3/2007 e 1/2008 do CCPFC; O instrumento de avaliação utilizado será uma reflexão individual com número limitado de carateres; A reflexão individual, deverá contemplar uma visão global e reflexiva do Colóquio, focalizando-se, numa segunda fase, nos workshops frequentados. Deverão ser anexados os trabalhos produzidos nos workshops; A avaliação dos formandos focaliza-se na qualidade da reflexão evidenciada na elaboração do Relatório Individual (grau de clareza, postura crítica, grau de profundidade, rigor científico, pertinência, expressão escrita) – 100%; O referencial da escala de avaliação é o previsto no nº 2 do artigo 46º do ECD, aprovado pelo DL nº 75/2010, de 23 de Junho: Menção qualitativa e menção quantitativa: Excelente - entre 9 e 10 valores Muito Bom - entre 8 e 8,9 valores Bom - entre 6,5 e 7,9 valores Regular - entre 5,0 e 6,4 valores Insuficiente - entre 1,0 e 4,9 valores No primeiro dia, na sessão plenária, haverá um espaço de apresentação do processo de avaliação dos formandos e sua participação na avaliação do Colóquio.

Modelo

Preenchimento de um questionário pelos formandos e análise do tratamento estatístico em reunião da secção de formação e monitorização e conselho de diretores deste CFAE.

Bibliografia

Stephen Wolfram, “O que faz o ChatGPT e como funciona”, Casa das Letras, 2023 Lino Oliveira e Mário Pinto, “A Inteligência Artificial na Educação – Ameaças e Oportunidades para o processo de ensino-aprendizagem”, Seminário organizado pela Licenciatura em Tecnologias e Sistemas de Informação para a Web (LTSIW) do Departamento de Informática da Escola Superior de Media Artes e Design, Instituto Politécnico do Porto, 18 Abril 2023, relatório de conteúdos disponível em https://recipp.ipp.pt/bitstream/10400.22/22779/1/LIV_LinoOliveira_2023.pdf Cláudia Meirinhos, “Práticas Educativas de Inteligência Artificial no 1º Ciclo do Ensino Básico”, Dissertação apresentada à Escola Superior de Educação de Bragança para obtenção do Grau de Mestre em TIC na Educação e Formação, Instituto Politécnico de Bragança, 2022, disponível em https://bibliotecadigital.ipb.pt/bitstream/10198/26344/1/Cl%C3%A1udia%20Sofia%20Oliveira%20Macedo%20Meirinhos.pdf Martin Ford, “O Futuro da Inteligência Artificial”, Bertrand, 2022 Chen Qiufan e Kai-Fu Lee, “Inteligência Artificial 2041”, Relógio D’Água, 2023 Neves, Marco, Wayne Holmes, "Inteligência Artificial na Educação": Oportunidades e Preocupações", no livro "Pensamento Computacional, Robótica e Inteligência Artificial" publicado pela Universidade do Maranhão - Brasil EDUFMA.


Observações

W9: O Lego como Potenciador de Práticas Pedagógicas Inovadoras

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 18-05-2024 (Sábado) 14:00 - 18:00 4:00 Presencial

INSCREVER-ME

Ref. 171ACD12 23/24 Inscrições abertas até 08-05-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: ACD12 23/24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 15-05-2024

Fim: 15-05-2024

Regime: e-learning

Local: Via Zoom

Formador

António Manuel Pereira Marques

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/.2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014.

Certificado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CFAE Planalto Beirão

Enquadramento

A plataforma Inovar alunos e Inovar , são plataformas usadas em alguns AE associados do CFAE Planalto Beirão. Sendo plataformas importantes na organização e gestão, quer ao nível pedagógico como organizacional, é pertinente que as lideranças desses AE tenham conhecimento de alguns recursos inerentes a estas plataformas, que facilitam a tomada de decisão e, assim, implementar estratégias de gestão de forma mais agilizada. Perceber que estas ferramentas possibilitam uma visão integral pois harmoniza a recolha, o tratamento e a disponibilização de informação das actividades letivas e de tudo quanto daí decorre: caracterização da turma, planificações, sumários, faltas, registo de ocorrências, critérios de avaliação, notas, sínteses descritivas, pautas, análise estatística, sinalizações no âmbito do DL 54/2018, entre outros.

Objetivos

- Apresentar das funcionalidades, demonstrar o seu funcionamento e esclarecer de dúvidas; - Capacitar para a utilização da Plataforma Inovar alunos e Inovar paa.

Conteúdos

Inovar alunos: -Turmas; Sumários; Faltas; Registos de ocorrências; DL 54/2018; pautas; Análise estatísticas… Inovar paa: - Apresentação de propostas; Aprovação de propostas; Elaboração PAA; Avaliação das actividades; Balanço do PAA.

Metodologias

A ação formativa decorrerá online por videoconferência, utilizando a exposição de conteúdos e a realização de atividades práticas.

Avaliação

Frequência obrigatória de 3 horas de formação

Modelo

Preenchimento de um questionário pelos formandos e formadora e análise do tratamento estatístico em reunião da secção de formação e monitorização e conselho de diretores deste CFAE.

Bibliografia

Manuais de apoio aos docentes e supervisores


Observações

DIREÇÕES DOS AE ASSOCIADOS E DOCENTES INDICADOS

DIREÇÕES DOS AE ASSOCIADOS E DOCENTES INDICADOS

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 15-05-2024 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona

INSCREVER-ME

Ref. 168ACD9 23/24 Inscrições abertas até 14-05-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: ACD9 23/24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 22-05-2024

Fim: 22-05-2024

Regime: e-learning

Local: Via Zoom

Formador

Maria Cristina Marques Ferreira Simões

Destinatários

Professores do 1º, 2º e 3º Ciclos, Professores do Ensino Secundário e Professores da Educação Especial a exercer funções nos AE associados do CFAE Planalto Beirão

Releva

Despacho n.º 5741/.2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Planalto Beirão

Enquadramento

Na atualidade educativa, é inevitável a reflexão sobre a construção de uma educação cada vez mais inclusiva, que se pauta pela qualidade das aprendizagens para todos os alunos, consubstanciada na personalização das respostas educativas para cada um. A educação inclusiva é um processo que envolve toda a escola e que deve proporcionar o acesso de todos os discentes ao Perfil dos Alunos à saída da Escolaridade Obrigatória. Esta ação de formação de curta duração pretende contribuir para se refletir sobre a função e responsabilidade de todos os agentes educativos na identificação, definição e implementação da medida de gestão curricular “Adaptações Curriculares Significativas”, tendo em vista a sua operacionalização na sala de aula.

Objetivos

• Refletir sobre os referenciais educativos que respondem à diversidade e pluralidade dos alunos, contribuindo para a mudança ao nível dos procedimentos pedagógicos; • Promover o debate em torno da necessidade de mobilizar toda a comunidade educativa para a implementação da educação inclusiva; • Capacitar os docentes para o trabalho colaborativo, desenvolvendo iniciativas educacionais, curriculares e pedagógicas, numa perspetiva sistémica com foco na sala de aula e que se pode estender ao Centro de Apoio à Aprendizagem; • Capacitar os docentes para a identificação, implementação e avaliação da medida de suporte à aprendizagem e à inclusão “Adaptações Curriculares Significativas”.

Conteúdos

• Currículo e referenciais curriculares em vigor; • Distinção entre Adaptações Curriculares não Significativas e Adaptações Curriculares Significativas; • Adaptações Curriculares Significativas promotoras da Qualidade de Vida; • Procedimentos práticos para a elaboração das Adaptações Curriculares Significativas, tendo em conta as áreas do Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória.

Metodologias

Nesta ACD, em regime de frequência e-learning, serão abordados os conteúdos recorrendo a metodologias ativas de ensino e de aprendizagem. Serão privilegiados momentos de reflexão e de discussão em plenário, pretendendo-se refletir como operacionalizar as dez áreas do PASEO com os alunos com Adaptações Curriculares Significativas.

Avaliação

Frequência obrigatória das 3 horas de formação.

Modelo

Preenchimento de um questionário pelos formandos e formadora e análise do tratamento estatístico em reunião da secção de formação e monitorização e conselho de diretores deste CFAE.

Bibliografia

• DGE (2018). Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática Disponível em https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 24/01/2024 • Simões, C. (2020). A qualidade de vida de crianças e jovens com dificuldade intelectual e desenvolvimental: Contributo para a educação inclusiva. Fundação AFID Diferença


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 22-05-2024 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona

INSCREVER-ME

Ref. 1581C1 -T2 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121386/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 27-01-2024

Fim: 09-03-2024

Regime: e-learning

Local: À distância

Formador

Ricardo Jorge Ribeiro dos Santos

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A mais recente evolução da Inteligência Artificial (IA) e Machine Learning (ML) e da sua materialização em soluções disponíveis para a sociedade em geral, como o ChatGPT, Dall-E e outras ferramentas e plataformas semelhantes, permite-nos afirmar hoje que iremos assistir ao crescimento exponencial das suas aplicações e que muito em breve farão parte do nosso quotidiano pessoal e profissional. A capacidade de trabalhar com IA e ML será uma das competências-chave do século XXI. Ao capacitar professores para conhecer e utilizar soluções existentes e emergentes nestas áreas, assegura-se que estão atualizados e alinhados com as questões e inovações tecnológicas contemporâneas, o que lhes permitirá retirar os mais variados benefícios quer na sua prática docente, quer na formação dos alunos. É importante realçar que a IA e o ML não são relevantes apenas para a área de tecnologia, pois as suas aplicações são multidisciplinares, podendo os professores de diversas disciplinas integrar os conceitos para enriquecer o conteúdo das suas aulas e as suas práticas pedagógicas. Como tem sido frequente no passado, a integração de tecnologias emergentes pode também aumentar o empenho e a motivação dos alunos. Dado o seu crescente potencial de influência no mundo moderno, é igualmente importante estar preparado para estimular o pensamento crítico e discutir questões éticas e de responsabilidade na utilização da IA e ML, por exemplo na forma como os algoritmos podem influenciar as massas ou tratam a privacidade dos dados. É vital que os alunos sejam confrontados com estas questões desde cedo, e os professores podem desempenhar um papel crucial nisso. O estudo da IA e do ML pode servir como um catalisador para desenvolver o pensamento crítico, lógico e analítico dos alunos. Compreender como os algoritmos funcionam e como eles influenciam as decisões será fundamental para a formação de cidadãos mais informados e conscientes.

Objetivos

• Familiarizar os professores com os conceitos e o estado da arte da IA e ML, abordando as mais recentes evoluções e as suas aplicações em ferramentas e plataformas como o ChatGPT, DALL-E, entre outros. • Capacitar os docentes a identificar e utilizar ferramentas e plataformas emergentes em IA e ML, mantendo-se atualizados com inovações tecnológicas contemporâneas, equipando os professores com habilidades práticas para integrar IA e ML nas suas práticas docentes. • Orientar os educadores sobre como fazer a aprendizagem de IA e ML relevante e aplicável ao contexto escolar específico, visando aumentar o empenho e a motivação dos alunos. • Habilitar os docentes a transmitir competências essenciais de IA e ML aos alunos e a realizar a sua aplicação em áreas multidisciplinares. • Introduzir discussões sobre questões éticas e de responsabilidade na utilização da IA e ML, como preconceitos em algoritmos e privacidade de dados. • Permitir que os professores possam formar os alunos para serem cidadãos informados e conscientes, entendendo os impactos e implicações da IA e ML no mundo moderno e estimular o pensamento crítico, lógico e analítico nos professores e alunos, compreendendo como a IA influencia decisões e a sociedade.

Conteúdos

Sessão Síncrona #1 (3 horas) • Conceitos, evolução e aplicações de IA e ML o Definição e conceitos de IA e ML o Teste de Turing, sistemas periciais e primeiros conceitos de utilização de IA o Distinção entre aprendizagem supervisionada vs não supervisionada o Conceitos e aplicações das diferentes técnicas e algoritmos de IA e ML o Evolução recente da Inteligência Artificial e Machine Learning: redes neuronais, deep learning e LLM o Aplicações atuais e futuras da IA e ML em contexto escolar e na sociedade em geral • Discussão/debate com os formandos sobre a utilização da IA e ML o Numa perspetiva do seu impacto na sociedade em geral atual e futura o Numa perspetiva de utilização nas práticas docentes e contexto escolar • Enunciado pedindo a realização de um primeiro trabalho assíncrono e autónomo individual sobre a caracterização genérica de uma plataforma de IA e/ou ML à escolha do formando e as suas possíveis aplicações em contexto educativo ou na sociedade Período de Trabalho Assíncrono / Autónomo (3 horas) Sessão Síncrona #2 (3 horas) • Apresentação do primeiro trabalho autónomo por parte dos formandos • Discussão/debate com os formandos sobre conceitos explorados na formação e como podem e devem ser aplicados no contexto das atividades educativas e de aprendizagem Sessão Síncrona #3 (3 horas) • Exploração e utilização prática de plataformas e ferramentas de IA e ML o Programação em Data Science: Python e R o Plataformas e ferramentas de Data Science: H2O, DataRobot, Azure ML, AWS Sagemaker, Azure Cognitive Services, Cortana, Alexa, SIRI, ChatGPT, DALL-E, Claude.AI Sessão Síncrona #4 (3 horas) • Continuação e conclusão da exploração e utilização prática de plataformas de IA e ML • Realização de uma ficha de trabalho por parte dos formandos consistindo em responder a um questionário sobre os conteúdos da formação • Enunciado pedindo a realização de um trabalho final autónomo individual sobre a aplicação em contexto de sala de aula ou na sociedade de uma plataforma de IA e/ou ML à escolha do formando Período de Trabalho Assíncrono / Autónomo (7 horas) Sessão Síncrona #5 (3 horas) • Apresentação do trabalho final por parte dos formandos • Discussão/debate com os formados sobre conceitos explorados na formação e como podem e devem ser aplicados no contexto das atividades educativas e de aprendizagem.

Metodologias

a) Das sessões síncronas: Apresentação dos conteúdos da ação por parte do formador • Utilização de recursos digitais em formato multimédia por parte do formador para apresentação dos conteúdos • Realização de tarefas por parte dos formandos, baseadas em fichas de trabalho presencial • Apresentação por parte dos formados dos trabalhos realizados na componente não presencial b) Das sessões assíncronas: • Realização de dois trabalhos em formato digital com aplicação prática em contexto letivo

Avaliação

• Avaliação contínua da componente presencial com acompanhamento por parte do formador na participação ativa e realização das tarefas propostas nas fichas de trabalho presencial • Avaliação dos dois trabalhos a realizar na componente não presencial / autónoma da formação • Avaliação do relatório crítico da ação de formação

Bibliografia

Stephen Wolfram, “O que faz o ChatGPT e como funciona”, Casa das Letras, 2023 Lino Oliveira e Mário Pinto, “A Inteligência Artificial na Educação – Ameaças e Oportunidades para o processo de ensino-aprendizagem”, Seminário organizado pela Licenciatura em Tecnologias e Sistemas de Informação para a Web (LTSIW) do Departamento de Informática da Escola Superior de Media Artes e Design, Instituto Politécnico do Porto, 18 Abril 2023, relatório de conteúdos disponível em https://recipp.ipp.pt/bitstream/10400.22/22779/1/LIV_LinoOliveira_2023.pdf Cláudia Meirinhos, “Práticas Educativas de Inteligência Artificial no 1º Ciclo do Ensino Básico”, Dissertação apresentada à Escola Superior de Educação de Bragança para obtenção do Grau de Mestre em TIC na Educação e Formação, Instituto Politécnico de Bragança, 2022, disponível em https://bibliotecadigital.ipb.pt/bitstream/10198/26344/1/Cl%C3%A1udia%20Sofia%20Oliveira%20Macedo%20Meirinhos.pdf Martin Ford, “O Futuro da Inteligência Artificial”, Bertrand, 2022 Chen Qiufan e Kai-Fu Lee, “Inteligência Artificial 2041”, Relógio D’Água, 2023


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 27-01-2024 (Sábado) 09:30 - 12:30 3:00 Online síncrona
2 03-02-2024 (Sábado) 09:30 - 12:30 3:00 Online síncrona
3 17-02-2024 (Sábado) 09:30 - 12:30 3:00 Online síncrona
4 24-02-2024 (Sábado) 09:30 - 12:30 3:00 Online síncrona
5 09-03-2024 (Sábado) 09:30 - 12:30 3:00 Online síncrona

Ref. 1581C1 -T1 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121386/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 24-01-2024

Fim: 06-03-2024

Regime: e-learning

Local: À distância

Formador

Ricardo Jorge Ribeiro dos Santos

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A mais recente evolução da Inteligência Artificial (IA) e Machine Learning (ML) e da sua materialização em soluções disponíveis para a sociedade em geral, como o ChatGPT, Dall-E e outras ferramentas e plataformas semelhantes, permite-nos afirmar hoje que iremos assistir ao crescimento exponencial das suas aplicações e que muito em breve farão parte do nosso quotidiano pessoal e profissional. A capacidade de trabalhar com IA e ML será uma das competências-chave do século XXI. Ao capacitar professores para conhecer e utilizar soluções existentes e emergentes nestas áreas, assegura-se que estão atualizados e alinhados com as questões e inovações tecnológicas contemporâneas, o que lhes permitirá retirar os mais variados benefícios quer na sua prática docente, quer na formação dos alunos. É importante realçar que a IA e o ML não são relevantes apenas para a área de tecnologia, pois as suas aplicações são multidisciplinares, podendo os professores de diversas disciplinas integrar os conceitos para enriquecer o conteúdo das suas aulas e as suas práticas pedagógicas. Como tem sido frequente no passado, a integração de tecnologias emergentes pode também aumentar o empenho e a motivação dos alunos. Dado o seu crescente potencial de influência no mundo moderno, é igualmente importante estar preparado para estimular o pensamento crítico e discutir questões éticas e de responsabilidade na utilização da IA e ML, por exemplo na forma como os algoritmos podem influenciar as massas ou tratam a privacidade dos dados. É vital que os alunos sejam confrontados com estas questões desde cedo, e os professores podem desempenhar um papel crucial nisso. O estudo da IA e do ML pode servir como um catalisador para desenvolver o pensamento crítico, lógico e analítico dos alunos. Compreender como os algoritmos funcionam e como eles influenciam as decisões será fundamental para a formação de cidadãos mais informados e conscientes.

Objetivos

• Familiarizar os professores com os conceitos e o estado da arte da IA e ML, abordando as mais recentes evoluções e as suas aplicações em ferramentas e plataformas como o ChatGPT, DALL-E, entre outros. • Capacitar os docentes a identificar e utilizar ferramentas e plataformas emergentes em IA e ML, mantendo-se atualizados com inovações tecnológicas contemporâneas, equipando os professores com habilidades práticas para integrar IA e ML nas suas práticas docentes. • Orientar os educadores sobre como fazer a aprendizagem de IA e ML relevante e aplicável ao contexto escolar específico, visando aumentar o empenho e a motivação dos alunos. • Habilitar os docentes a transmitir competências essenciais de IA e ML aos alunos e a realizar a sua aplicação em áreas multidisciplinares. • Introduzir discussões sobre questões éticas e de responsabilidade na utilização da IA e ML, como preconceitos em algoritmos e privacidade de dados. • Permitir que os professores possam formar os alunos para serem cidadãos informados e conscientes, entendendo os impactos e implicações da IA e ML no mundo moderno e estimular o pensamento crítico, lógico e analítico nos professores e alunos, compreendendo como a IA influencia decisões e a sociedade.

Conteúdos

Sessão Síncrona #1 (3 horas) • Conceitos, evolução e aplicações de IA e ML o Definição e conceitos de IA e ML o Teste de Turing, sistemas periciais e primeiros conceitos de utilização de IA o Distinção entre aprendizagem supervisionada vs não supervisionada o Conceitos e aplicações das diferentes técnicas e algoritmos de IA e ML o Evolução recente da Inteligência Artificial e Machine Learning: redes neuronais, deep learning e LLM o Aplicações atuais e futuras da IA e ML em contexto escolar e na sociedade em geral • Discussão/debate com os formandos sobre a utilização da IA e ML o Numa perspetiva do seu impacto na sociedade em geral atual e futura o Numa perspetiva de utilização nas práticas docentes e contexto escolar • Enunciado pedindo a realização de um primeiro trabalho assíncrono e autónomo individual sobre a caracterização genérica de uma plataforma de IA e/ou ML à escolha do formando e as suas possíveis aplicações em contexto educativo ou na sociedade Período de Trabalho Assíncrono / Autónomo (3 horas) Sessão Síncrona #2 (3 horas) • Apresentação do primeiro trabalho autónomo por parte dos formandos • Discussão/debate com os formandos sobre conceitos explorados na formação e como podem e devem ser aplicados no contexto das atividades educativas e de aprendizagem Sessão Síncrona #3 (3 horas) • Exploração e utilização prática de plataformas e ferramentas de IA e ML o Programação em Data Science: Python e R o Plataformas e ferramentas de Data Science: H2O, DataRobot, Azure ML, AWS Sagemaker, Azure Cognitive Services, Cortana, Alexa, SIRI, ChatGPT, DALL-E, Claude.AI Sessão Síncrona #4 (3 horas) • Continuação e conclusão da exploração e utilização prática de plataformas de IA e ML • Realização de uma ficha de trabalho por parte dos formandos consistindo em responder a um questionário sobre os conteúdos da formação • Enunciado pedindo a realização de um trabalho final autónomo individual sobre a aplicação em contexto de sala de aula ou na sociedade de uma plataforma de IA e/ou ML à escolha do formando Período de Trabalho Assíncrono / Autónomo (7 horas) Sessão Síncrona #5 (3 horas) • Apresentação do trabalho final por parte dos formandos • Discussão/debate com os formados sobre conceitos explorados na formação e como podem e devem ser aplicados no contexto das atividades educativas e de aprendizagem.

Metodologias

a) Das sessões síncronas: Apresentação dos conteúdos da ação por parte do formador • Utilização de recursos digitais em formato multimédia por parte do formador para apresentação dos conteúdos • Realização de tarefas por parte dos formandos, baseadas em fichas de trabalho presencial • Apresentação por parte dos formados dos trabalhos realizados na componente não presencial b) Das sessões assíncronas: • Realização de dois trabalhos em formato digital com aplicação prática em contexto letivo

Avaliação

• Avaliação contínua da componente presencial com acompanhamento por parte do formador na participação ativa e realização das tarefas propostas nas fichas de trabalho presencial • Avaliação dos dois trabalhos a realizar na componente não presencial / autónoma da formação • Avaliação do relatório crítico da ação de formação

Bibliografia

Stephen Wolfram, “O que faz o ChatGPT e como funciona”, Casa das Letras, 2023 Lino Oliveira e Mário Pinto, “A Inteligência Artificial na Educação – Ameaças e Oportunidades para o processo de ensino-aprendizagem”, Seminário organizado pela Licenciatura em Tecnologias e Sistemas de Informação para a Web (LTSIW) do Departamento de Informática da Escola Superior de Media Artes e Design, Instituto Politécnico do Porto, 18 Abril 2023, relatório de conteúdos disponível em https://recipp.ipp.pt/bitstream/10400.22/22779/1/LIV_LinoOliveira_2023.pdf Cláudia Meirinhos, “Práticas Educativas de Inteligência Artificial no 1º Ciclo do Ensino Básico”, Dissertação apresentada à Escola Superior de Educação de Bragança para obtenção do Grau de Mestre em TIC na Educação e Formação, Instituto Politécnico de Bragança, 2022, disponível em https://bibliotecadigital.ipb.pt/bitstream/10198/26344/1/Cl%C3%A1udia%20Sofia%20Oliveira%20Macedo%20Meirinhos.pdf Martin Ford, “O Futuro da Inteligência Artificial”, Bertrand, 2022 Chen Qiufan e Kai-Fu Lee, “Inteligência Artificial 2041”, Relógio D’Água, 2023


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 24-01-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
2 31-01-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
3 07-02-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
4 21-02-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
5 06-03-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona

Ref. 162ACD4 23/24 Em avaliação

Registo de acreditação: ACD4 23/24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 10-01-2024

Fim: 10-01-2024

Regime: e-learning

Local: ES Santa Comba Dão

Formador

Maria Pedro Queiroz de Azevedo Erse

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial do AE de Santa Comba Dão

Releva

Despacho n.º 5741/.2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CFAE e AE de Santa Comba Dão

Enquadramento

A promoção da saúde mental e a prevenção dos comportamentos suicidários é sublinhada nas principais estratégias e planos de ação de saúde mental, tanto a nível internacional como em Portugal (DGS, 2013, 2015). O contexto escolar assume-se como um contexto privilegiado para a implementação de ações e programas de promoção da saúde mental e de prevenção dos comportamentos suicidários, envolvendo toda a comunidade educativa (Brás, 2013; Granello & Granello, 2007; Katz et. al, 2013; Santos et al., 2021). Paralelamente, é reconhecido que a ideação suicida e os comportamentos suicidários são comuns em idade escolar e associam-se com frequência a perturbações psicológicas passíveis de serem identificadas nas escolas por qualquer elemento da comunidade educativa, e em particular pelos professores (Granello & Granello, 2007; Miller, 2011; Shaffer & Kipp, 2014). Neste sentido, as diretrizes internacionais e nacionais defendem a implementação de programas que contemplem ações formativas que visem o combate ao estigma acerca da doença mental e comportamentos suicidários, aumentar o conhecimento sobre fatores de risco e sinais de alarme associados ao suicídio, permitindo a identificação precoce de adolescentes em risco e a referenciação para a ajuda especializada (Brás & Santos, 2014; Pompili et al., 2011).

Objetivos

- Combater o estigma em saúde mental; - Esclarecer sobre os comportamentos suicidários na adolescência; - Contribuir para a identificação precoce de adolescentes em risco e sua referenciação para os cuidados de saúde; - Refletir sobre o papel da escola na promoção da saúde mental e prevenção dos comportamentos suicidários; - Apresentar o Programa Mais Contigo: aspetos metodológicos.

Conteúdos

- Adolescência - Depressão - Comportamentos suicidários na adolescência - Programa Mais Contigo.

Metodologias

Componente teórica com base na seguinte estratégia: Metodologia expositiva e ativa, através das técnicas pedagógicas: brainstorming, discussão em grupo, entre outras.

Avaliação

Frequência

Modelo

Preenchimento de um questionário pelos formandos e pela formadora. Tratamento estatístico desses dados e avaliação pela Secção de Formação e Monitorização e Conselho de Diretores do CFAE-PB.

Bibliografia

Monografia Mais Contigo 2021


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 10-01-2024 (Quarta-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Online síncrona

Ref. 163ACD2 23/24-PND Em avaliação

Registo de acreditação: ACD2 23/24-PND

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 10-01-2024

Fim: 10-01-2024

Regime: e-learning

Local: ES Santa Comba Dão

Formador

Maria Pedro Queiroz de Azevedo Erse

Destinatários

Assistentes Operacionais do AE do Agrupamento de Escolas de Santa Comba Dão

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CFAE e AE de Santa Comba Dão

Enquadramento

A promoção da saúde mental e a prevenção dos comportamentos suicidários é sublinhada nas principais estratégias e planos de ação de saúde mental, tanto a nível internacional como em Portugal (DGS, 2013, 2015). O contexto escolar assume-se como um contexto privilegiado para a implementação de ações e programas de promoção da saúde mental e de prevenção dos comportamentos suicidários, envolvendo toda a comunidade educativa (Brás, 2013; Granello & Granello, 2007; Katz et. al, 2013; Santos et al., 2021). Paralelamente, é reconhecido que a ideação suicida e os comportamentos suicidários são comuns em idade escolar e associam-se com frequência a perturbações psicológicas passíveis de serem identificadas nas escolas por qualquer elemento da comunidade educativa, e em particular pelos professores (Granello & Granello, 2007; Miller, 2011; Shaffer & Kipp, 2014). Neste sentido, as diretrizes internacionais e nacionais defendem a implementação de programas que contemplem ações formativas que visem o combate ao estigma acerca da doença mental e comportamentos suicidários, aumentar o conhecimento sobre fatores de risco e sinais de alarme associados ao suicídio, permitindo a identificação precoce de adolescentes em risco e a referenciação para a ajuda especializada (Brás & Santos, 2014; Pompili et al., 2011).

Objetivos

- Combater o estigma em saúde mental; - Esclarecer sobre os comportamentos suicidários na adolescência; - Contribuir para a identificação precoce de adolescentes em risco e sua referenciação para os cuidados de saúde; - Refletir sobre o papel da escola na promoção da saúde mental e prevenção dos comportamentos suicidários; - Apresentar o Programa Mais Contigo: aspetos metodológicos.

Conteúdos

- Adolescência - Depressão - Comportamentos suicidários na adolescência - Programa Mais Contigo.

Metodologias

Componente teórica com base na seguinte estratégia: Metodologia expositiva e ativa, através das técnicas pedagógicas: brainstorming, discussão em grupo, entre outras.

Avaliação

Frequência

Modelo

Preenchimento de um questionário pelos formandos e pela formadora. Tratamento estatístico desses dados e avaliação pela Secção de Formação e Monitorização e Conselho de Diretores do CFAE-PB.

Bibliografia

Monografia Mais Contigo 2021


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 10-01-2024 (Quarta-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Online síncrona

Ref. 165ACD5 23/24 Em avaliação

Registo de acreditação: ACD5 23/24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 10-01-2024

Fim: 10-01-2024

Regime: e-learning

Local: Online

Formador

Marco António Brás Neves

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/.2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Planalto Beirão

Enquadramento

A importância que a IA Generativa assume hoje em dia leva a que seja crucial professores e educadores terem um conhecimento básico sobre esta temática.

Objetivos

Compreender a temática da IA-Generativa Saber interpretar os desafios, e oportunidades e preocupações no campo educativa da IA-G Ser capaz de perceber com integrar a IA-Generativa em componentes pedagógicas Saber refletir sobre práticas de ensino, aprendizagem e de avaliação â luz dos impactos da IA-G na Educação

Conteúdos

1) Introdução à IA e à IA-Generativa 2) Modelos de IA-Generativa 3) Desafios no ecossistema da IA-G: inteligência, conhecimento e criatividade 4) A IA-G no campo educativo - desafios e oportunidades e exemplos 5) Discussão e reflexão

Metodologias

Abordagem dinâmica de exploração dos conteúdos com interações múltiplas no sentido do desenvolvimento de um ambiente crítico de discussão relativamente aos desafios colocados pela IA

Avaliação

Frequência

Modelo

Preenchimento de questionário

Bibliografia

Stephen Wolfram, “O que faz o ChatGPT e como funciona”, Casa das Letras, 2023 Lino Oliveira e Mário Pinto, “A Inteligência Artificial na Educação – Ameaças e Oportunidades para o processo de ensino-aprendizagem”, Seminário organizado pela Licenciatura em Tecnologias e Sistemas de Informação para a Web (LTSIW) do Departamento de Informática da Escola Superior de Media Artes e Design, Instituto Politécnico do Porto, 18 Abril 2023, relatório de conteúdos disponível em https://recipp.ipp.pt/bitstream/10400.22/22779/1/LIV_LinoOliveira_2023.pdf Cláudia Meirinhos, “Práticas Educativas de Inteligência Artificial no 1º Ciclo do Ensino Básico”, Dissertação apresentada à Escola Superior de Educação de Bragança para obtenção do Grau de Mestre em TIC na Educação e Formação, Instituto Politécnico de Bragança, 2022, disponível em https://bibliotecadigital.ipb.pt/bitstream/10198/26344/1/Cl%C3%A1udia%20Sofia%20Oliveira%20Macedo%20Meirinhos.pdf Martin Ford, “O Futuro da Inteligência Artificial”, Bertrand, 2022 Chen Qiufan e Kai-Fu Lee, “Inteligência Artificial 2041”, Relógio D’Água, 2023 Neves, Marco, Wayne Holmes, "Inteligência Artificial na Educação": Oportunidades e Preocupações", no livro "Pensamento Computacional, Robótica e Inteligência Artificial" publicado pela Universidade do Maranhão - Brasil EDUFMA.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 10-01-2024 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona

Ref. 1516ACD Em avaliação

Registo de acreditação: ACD 6

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 08-02-2023

Fim: 08-02-2023

Regime: Presencial

Local: IPViseu Auditório da Escola Superior de Tecnologia e Gestão

Formador

Ana Mafalda Melo e Silva de Almeida Ribeiro

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/.2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Comunidade Intermunicipal de Viseu Dão Lafões/ CFAE Planalto Beirão

Enquadramento

O seminário “Valorizar e des(a)fiar a escola” tem como objetivo ouvir diferentes especialistas sobre algumas temáticas que são hoje essenciais para a inovação e melhoria da educação em Portugal, tal como, a importância da felicidade e de lideranças inspiradoras nas escolas, projetos centrados nos alunos e nas suas necessidades. No seminário haverá ainda oportunidade para se partilharem diferentes práticas pedagógicas nacionais e do território de Viseu Dão Lafões.

Objetivos

Refletir sobre as temáticas mais prementes na educação atual Conhecer novas práticas, estratégias e recursos pedagógicos Sensibilizar para a importância de melhorar, mudar e inovar as escolas

Conteúdos

1. Temáticas cruciais na educação: Felicidade nas escolas; Lideranças empáticas e inspiradoras; STEAM; Prevenção e diagnóstico de dificuldades; Inclusão; Escola centrada nos alunos e Criatividade e tecnologia na educação. 2. Sucesso educativo em Viseu Dão Lafões

Metodologias

Métodos expositivos e interrogativos

Avaliação

Frequência

Modelo

Avaliação da satisfação através do preenchimento do questionário.

Bibliografia

N/A